Asma: vacinas reduzem doenças que afetam o sistema respiratório

Notícias

Asma: vacinas atuam na redução de doenças que afetam o sistema respiratório

A doença não possui um imunizante específico, mas existem outras vacinas que auxiliam nas síndromes respiratórias
21/06/2022
asma
A asma, também chamada de bronquite, é uma inflamação das vias aéreas ou brônquios e não é transmissível.

 

Um dos principais problemas respiratórios enfrentados pela população brasileira, a asma atinge cerca de 24% das pessoas. Com a chegada do inverno e neste Dia Nacional de Controle da Asma (21 de junho), o Hospital Pequeno Príncipe alerta que as crises podem ser mais intensas, por conta da exposição aos vírus que circulam de forma mais frequente nesse período do ano.

Pacientes com asma estão mais suscetíveis a contaminação ou desenvolvimento de problemas respiratórios. Apesar da doença não possuir um imunizante específico, existem outras vacinas que auxiliam nas síndromes respiratórias.

“A vacina contra a gripe [influenza] é um dos imunizantes indispensáveis para pessoas com asma. Outras vacinas recomendadas são a pneumocócica conjugada 13 [valente] e a pneumocócica polissacarídica 23 [valente], ambas oferecem proteção contra a pneumonia, que pode ser fatal para pacientes asmáticos”, conta a pediatra e coordenadora do Centro de Vacinas Pequeno Príncipe, Heloisa Giamberardino.

Asma

Caracterizada como uma doença crônica, a asma, também chamada de bronquite, é uma inflamação das vias aéreas ou brônquios e não é transmissível. “Cada organismo tem uma reação diferente frente à doença, porém os principais sintomas são: falta de ar ou dificuldade para respirar, sensação de aperto ou chiado no peito e tosse, que pode variar de intensidade de acordo com a genética familiar”, pontua o pneumologista Paulo Kussek, médico responsável pelo Serviço de Pneumologia do Hospital Pequeno Príncipe.

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia revelou que, em casos de asma grave, cerca de um quarto da renda familiar fica comprometida com gastos relacionados à doença. Por isso, procurar tratamentos adequados é fundamental para o controle e redução das crises, já que a asma não tem cura. Embora, em casos mais leves, a doença se limite ao período da infância, sem manifestar sintomas na fase adulta.

Não há uma causa específica para o desenvolvimento da asma no organismo, mas alguns fatores podem contribuir, entre eles fatores genéticos, poeira, mofo, produtos químicos, medicamentos, estresse e alérgenos, como ácaros, fungos e pólens. A qualidade de vida de quem convive diariamente com a doença também é afetada, pois ela pode desencadear insônia, fadiga e dificuldade para realizar atividades de rotina, como correr e subir escadas.

  • Saiba mais sobre a asma em crianças no vídeo a seguir:

Serviço de Pneumologia

O Serviço de Pneumologia do Hospital Pequeno Príncipe é dedicado ao diagnóstico e tratamento de doenças do aparelho respiratório (enfermidades pulmonares agudas e crônicas, bem como doenças não pulmonares que afetam o sistema respiratório) e é referência nacional para o atendimento de fibrose cística, uma enfermidade genética que compromete os sistemas respiratório e digestório.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

05/10/2022

Investimento em remédios de alto custo ultrapassa R$ 2,5 milhões

Esse valor representa o custo com os dez medicamentos mais utilizados no Pequeno Príncipe e não cobertos integralmente pelo SUS
04/10/2022

Convivência com animais de estimação beneficia desenvolvimento das crianças

Ao crescer ao lado de um bichinho, os pequenos vivenciam diferentes experiências que contribuem para a saúde física e mental
03/10/2022

Rede Nacional de Doenças Raras se reúne no Pequeno Príncipe

O encontro dos centros de referência brasileiros discutiu inquérito nacional dos serviços que vai servir de base para o Ministério da Saúde
30/09/2022

Setembro Amarelo: é preciso falar sobre tentativa de suicídio na infância e adolescência

O Hospital Pequeno Príncipe, referência em atendimentos pediátricos, registrou um aumento de 95% dos casos do primeiro semestre de 2021 para 2022
29/09/2022

Coração dá sinais de que precisa de cuidado

Neste Dia Mundial do Coração, o Hospital Pequeno Príncipe alerta quando é necessário buscar um pediatra
27/09/2022

Doação de órgãos e tecidos: uma decisão que transforma vidas

O Hospital Pequeno Príncipe, que até agosto de 2022 realizou 183 transplantes de órgãos, reforça a importância do diálogo sobre o tema
Ver mais