Estimular o repertório alimentar é essencial ainda na Primeira Infância - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Estimular o repertório alimentar é essencial ainda na Primeira Infância

Neste Dia Mundial da Alimentação, nutricionista do Hospital Pequeno Príncipe explica a importância de todos os nutrientes para o desenvolvimento adequado das crianças
16/10/2021
Além de incentivar a ingestão dos alimentos saudáveis, é essencial que a família seja o exemplo e também consuma.

 

Ensinar às crianças a adquirirem hábitos saudáveis é uma das tarefas que farão a diferença no futuro. Neste Dia Mundial da Alimentação, lembrado em 16 de outubro, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de uma alimentação balanceada ainda na Primeira Infância para favorecer o desenvolvimento adequado, bem como diminuir as carências nutricionais e reduzir a chance do aparecimento de doenças crônicas na fase adulta, como obesidade, diabetes e hipertensão.

A partir dos 6 meses, é importante que a criança conheça os diferentes grupos alimentares.

Do nascimento até os 6 meses de vida, os bebês se beneficiam com a amamentação de forma exclusiva, pois o leite materno é um alimento completo. Mas caso o ato seja impossibilitado, os bebês podem receber a fórmula infantil, preferencialmente sob orientação de nutricionista ou médico. Nesse período, o pediatra pode realizar a suplementação com alguns micronutrientes específicos, como ferro e vitamina D.

A partir dos 6 meses , é possível iniciar a introdução alimentar aos bebês. Nessa fase, as famílias não precisam preocupar-se com a quantidade que a criança está consumindo, pois o aleitamento materno ainda será a maior fonte de nutrição. O mais importante é apresentar os alimentos às crianças. Já na fase pré-escolar, é necessário avaliar se há carências nutricionais para realizar alguma suplementação específica.

“Todos os nutrientes são importantes para o desenvolvimento adequado, e isso depende da variedade, quantidade e qualidade da alimentação das crianças”, enfatiza a nutricionista Isis Kawana Ferreira, do Hospital Pequeno Príncipe. A especialista reforça também a importância do equilíbrio. “Quando colocamos que um brócolis é mais saudável do que uma pizza, por exemplo, não levamos em consideração que talvez naquele momento a família toda esteja reunida comendo pizza, conversando e tendo um momento feliz. Nessa situação, comer pizza num ambiente adequado será mais saudável do que comer brócolis. O que não pode acontecer é todo dia comer pizza porque faz a família feliz”, completa.

Saiba como estimular o repertório alimentar

Confira as dicas da nutricionista do Hospital Pequeno Príncipe.

– Desde a introdução alimentar, a partir dos 6 meses, é válido apresentar todos os grupos alimentares para evitar que a criança desenvolva uma futura recusa ou dificuldade alimentar.

– Além de oferecer alimentos saudáveis, como frutas, verduras e legumes, é importante que a família também consuma, pois as crianças observam e imitam o comportamento dos adultos.

– Variar os alimentos oferecidos auxilia nos casos em que a criança mostra certa resistência ao ingeri-los. A dica é não insistir, mas diversificar o preparo do alimento e não oferecê-lo em dias consecutivos. Por exemplo, se a criança recusou cenoura em rodelas cozidas, espere alguns dias e ofereça novamente com outro preparo e corte, como cenoura assada em palitos ou cenoura ralada crua.

– O lúdico é importante para estimular o consumo. Quando for possível, vale utilizar forminhas para moldar o arroz, por exemplo, ou montar um prato com rostos e sorrisos.

– Em casos mais sérios de dificuldades alimentares, pode ser necessário o trabalho de uma equipe multidisciplinar com fonoaudiólogo, nutricionista, terapeuta ocupacional e psicólogo.

Receita saudável e saborosa para as crianças

Bolinhas de frutas
Rendimento: quatro porções

Ingredientes
– ¼ de melancia
– ½ melão
– 2 carambolas
– suco de 8 laranjas

Modo de preparo
Com um boleador (utensílio para moldar bolinhas de frutas e vegetais), faça bolinhas de melancia e melão. Reserve. Lave a carambola, corte em fatias e retire as sementes. Disponha as frutas em copinhos ou cumbuquinhas e regue com o suco de laranja.

Fonte: Panelinha

 

+ Notícias

03/02/2023

Gravidez na adolescência: quais são os riscos?

A gestação nessa fase, que compreende dos 10 aos 19 anos, gera uma série de consequências para a vida da mãe e do bebê
01/02/2023

Volta às aulas e a imunização de crianças e adolescentes

As medidas de higiene das mãos, etiqueta ao tossir e uso de máscara também auxiliam a evitar a disseminação de doenças
27/01/2023

Hanseníase: atenção aos sinais e sintomas auxilia diagnóstico

Neste Dia Mundial de Combate à Hanseníase, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de se buscar os serviços de saúde logo no aparecimento dos primeiros sinais e lembra que a doença tem cura
25/01/2023

Gastrosquise: diagnóstico é possível pelo ultrassom na gestação

O Hospital Pequeno Príncipe é referência no tratamento cirúrgico da doença, que é uma malformação rara da parede abdominal ocasionada ainda na formação do feto
23/01/2023

Saiba tudo sobre viroses em crianças

Hospital Pequeno Príncipe chama atenção de famílias para quadros virais comuns durante o verão
20/01/2023

Como cuidar da saúde mental na infância e adolescência?

O Hospital Pequeno Príncipe chama atenção para o tema e sugere atitudes de pais e responsáveis para contribuir com seus filhos
Ver mais