Alerta redobrado à Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias em tempos de pandemia - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Alerta redobrado à Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias em tempos de pandemia

Em alguns dos mais de 400 tipos identificados, atualmente chamados de Erros Inatos da Imunidade, a defesa contra infecções virais está comprometida, ou seja, os cuidados devem ser reforçados diante do coronavírus e suas variantes
22/04/2021

Nesta fase crítica da pandemia do coronavírus, momento em que manter a boa imunidade faz toda a diferença no combate à COVID-19, faz-se necessária uma atenção especial à Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias, atualmente denominadas como Erros Inatos da Imunidade, celebrada de 22 a 29 de abril. O Hospital Pequeno Príncipe, referência no atendimento e pesquisa de casos como esses, reforça a importância do diagnóstico precoce.

De origem genética, os Erros Inatos da Imunidade são um grupo de doenças congênitas, que podem se apresentar de forma bem diferente umas das outras, e apresentam em comum o fato de afetarem o funcionamento do sistema imunológico. Em alguns dos mais de 400 tipos identificados, a defesa contra infecções virais está comprometida.

Os Erros Inatos da Imunidade atingem uma criança para cada oito mil nascidas vivas. “Para alguns Erros Inatos da Imunidade, o transplante de medula óssea é a alternativa de cura. Em outros casos, fazemos a reposição de imunoglobulina humana por toda a vida da pessoa. Tratamentos promissores incluem novos imunobiológicos e, ainda em nível experimental, o transplante de timo e a terapia gênica”, ressalta a médica imunologista do Hospital Pequeno Príncipe e pesquisadora do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Carolina Prando.Dessa forma, os cuidados devem ser redobrados diante do coronavírus e suas variantes. Por conta da complexidade, o papel da família, da escola e de toda sociedade é essencial para o sucesso do cuidado desses pacientes.

A médica imunologista do Hospital Pequeno Príncipe e pesquisadora do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Carolina Prando, traz importantes informações sobre o tema.

Acompanhamento psicológico
O diagnóstico dos Erros Inatos da Imunidade exigem um suporte emocional da família. Nesta fase de prevenção ao coronavírus, o desafio é ainda maior. “Podemos pensar os efeitos da pandemia nos pacientes por duas perspectivas: esse momento trouxe uma situação de vulnerabilidade ainda maior para eles e para os familiares. Além disso, essas famílias têm enfrentado também dificuldades de acesso ao tratamento, à disponibilidade da imunoglobulina humana para infusão. Esse medicamento garante que eles se mantenham vivos e com menos risco de infecções”, explica o psicólogo do Hospital Pequeno Príncipe, Bruno Jardini Mader.

Na instituição, o acompanhamento dos casos de Erros Inatos da Imunidade pelo Serviço de Psicologia acontece por meio de encaminhamentos feitos pela equipe médica ou de enfermagem. “Ele ocorre quando esses profissionais percebem que algo está desequilibrado na vida dos pacientes ou familiares e, por conta disso, solicitam a avaliação da psicologia. A partir daí a psicologia vai avaliar como essa família está lidando com o diagnóstico, com a doença e com o tratamento e quais estratégias de enfrentamento está lançando mão para o cuidado da criança”, completa Mader. O profissional lembra ainda que o psicólogo também será responsável por orientações para a adaptação ao tratamento de doenças crônicas, além de oferecer suporte emocional.

Fique atento!

É importante ficar alerta se a criança ou o adolescente apresentar dois ou mais destes sinais:
*Quatro ou mais otites (infecções de ouvido) em um ano.
*Duas ou mais sinusites em um ano.
*Dois ou mais meses com antibiótico com pouco efeito.
*Duas ou mais pneumonias em um ano.

*Atraso no crescimento ou ganho de peso.
*Abcessos de repetição de pele ou órgãos.
*Estomatites de repetição ou sapinho na boca por mais de dois meses.
*Necessidade de antibiótico intravenoso para tratar infecções.
*Duas ou mais infecções graves, incluindo septicemia.
*Histórico de infecções de repetição ou diagnóstico de IDP na família.
*Fonte: Fundação Jeffrey Modell

+ Notícias

18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
07/05/2024

Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
Ver mais