Colaboradores do Pequeno Príncipe estão otimistas com a chegada de doses da vacina contra a COVID-19 - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Colaboradores do Pequeno Príncipe estão otimistas com a chegada de doses da vacina contra a COVID-19

A imunização, coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde, começou no dia 29 de janeiro
01/02/2021
No Pequeno Príncipe, a vacinação prioriza, nesse primeiro momento, os profissionais de saúde que estão na linha de frente.

O Hospital Pequeno Príncipe recebeu da Prefeitura de Curitiba, no dia 29 de janeiro, as primeiras doses da vacina contra o coronavírus. A imunização, coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), segue em ritmo acelerado na instituição.

A aplicação prioriza os profissionais da linha de frente no combate à COVID-19, conforme critérios repassados pela SMS. Além da imunização no Hospital, alguns profissionais receberam a primeira dose da vacina no Centro de Exposições Positivo, no Parque Barigui, antes da disponibilização no Pequeno Príncipe

“Recebemos com muita esperança a vacina contra a COVID-19. É uma chance fundamental para o nosso país, cidade e Hospital. Com isso, poderemos reduzir os índices elevados de internamento e mortalidade que hoje fazem com que o Brasil seja o segundo país com maior índice de óbitos em função do coronavírus no mundo”, afirmou o diretor técnico do Hospital Pequeno Príncipe, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

As doses são administradas com o apoio da SMS.

Importante
Ainda não há uma definição da SMS para a vacinação nos próximos dias e nem sobre a segunda dose para quem já recebeu a primeira. Por isso, é importante continuar acompanhando o agendamento via aplicativo Saúde Já.

Inicialmente, foram disponibilizadas 280 doses.

A principal orientação é que os profissionais tenham sempre em mãos um documento de identificação com foto e o crachá do Hospital, imprescindíveis para receber a vacina. A convocação no Pequeno Príncipe é feita via gestor. “Estou bem feliz, pois fui a primeira profissional de enfermagem a receber a vacina no Hospital. Estava ansiosa esperando a dose. Estou confiante que agora ficaremos mais tranquilas em relação ao coronavírus. Quem ainda não recebeu, não tenha medo. Às vezes, temos um receio do desconhecido, mas é melhor se prevenir para se cuidar e também proteger o outro,” comemorou a enfermeira Lucinéia dos Reis Anciute, de 58 anos.

Para o pediatra Fernando Faria Júnior, a vacina representa esperança. “Acredito que o impacto dessa imunização na humanidade será muito significativo. A vacina foi um dom que a ciência conseguiu disponibilizar e é uma medida de proteção para que a pandemia seja controlada”, destacou.

Para o pediatra Fernando Faria Júnior, a vacina representa esperança.

+ Notícias

02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
Ver mais