40% das vítimas de fumo passivo no Brasil são crianças - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

40% das vítimas de fumo passivo no Brasil são crianças

Em médio e longo prazo, os meninos e meninas também sofrem as mesmas consequências de quem faz uso ativo do cigarro, e ficam sujeitos ao aparecimento de doenças cardiovasculares e pulmonares
31/05/2017

O uso do tabaco causa a morte de mais de 7 milhões de pessoas no mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).  O cigarro também prejudica as crianças que convivem com os fumantes. Elas representam cerca de 40% das vítimas de fumo passivo no Brasil.

Por conta disso, neste Dia Mundial sem Tabaco, 31 de maio, o Hospital Pequeno Príncipe alerta para as consequências dessa substância, que pode provocar o aparecimento de doenças cardiovasculares e pulmonares. Muitas pessoas não sabem que apenas tocar, por exemplo, em um móvel contaminado com a nicotina é suficiente para transmitir doenças. “Os pais, muitas vezes, fumam e essas substâncias ficam impregnadas nas casas. Quando a criança toca nesses lugares, ela também corre riscos de saúde”, explica o pediatra do Pequeno Príncipe, Nilton Kiesel.

Além disso, de acordo com o médico, crianças com asma que convivem com adultos fumantes têm 20% mais chances de ter pneumonia. “Não adianta fumar nas varandas ou sacadas. Os pais devem sair de casa, afastar-se por cerca de 50 a 100 metros, e só retornar depois de duas horas. Caso contrário, trazem as substâncias da nicotina na própria respiração”, afirma.

Avanços
A proibição de fumar em locais públicos tem melhorado a qualidade de vida das pessoas. Além disso, colabora para não incentivar outros indivíduos a fazer o uso do tabaco. O fim das propagandas de cigarro e a padronização das embalagens do produto, que trazem informações sobre os malefícios do fumo, também colaboram com esse processo.

Desafios a serem superados
Segundo informações da OMS, o uso do tabaco ainda custa às famílias e governos mais de US$ 1,4 trilhão. Essas despesas são decorrentes de gastos com a saúde e o decréscimo de produtividade. Os resíduos do cigarro também contêm mais de 7 mil substâncias químicas tóxicas que envenenam o meio ambiente, sendo algumas delas cancerígenas para humanos.

+ Notícias

11/04/2024

Renúncia fiscal transforma a vida de crianças e adolescentes

Destinação do Imposto de Renda contribui para a equidade no atendimento em saúde a pacientes vindos de todo o país
08/04/2024

Pronon e Pronas: Pequeno Príncipe contribui com consulta pública

Há dez anos, o Hospital elabora, executa e presta contas de projetos desenvolvidos dentro dos programas
07/04/2024

Dia Mundial da Saúde: “Minha Saúde, Meu Direito”

O Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas
02/04/2024

TDAH e autismo: quais são as semelhanças e diferenças?

A identificação da manifestação dos sintomas é crucial para o diagnóstico e tratamento adequados e individualizados
30/03/2024

Como ajudar a criança ou o adolescente com transtorno bipolar?

Por ser uma doença crônica, que não tem cura, o apoio dos pais, familiares e amigos é essencial
25/03/2024

Sociedade Paranaense de Pediatria: 90 anos em prol da saúde infantojuvenil

Berço da pediatria no Paraná, o Pequeno Príncipe se orgulha da semente plantada naquele 25 de março de 1934
Ver mais