31º aniversário do ECA: em tempos de pandemia, sua importância redobrou - Hospital Pequeno Principe

Notícias

    31º aniversário do ECA: em tempos de pandemia, sua importância redobrou

    Nesta data, o Hospital Pequeno Príncipe reforça seu compromisso com o Estatuto da Criança e do Adolescente por meio de uma série de iniciativas em favor da proteção integral de nossos meninos e meninas
    13/07/2021

    Neste 13 de julho, data em que se comemora o 31º aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069), é importante chamar a atenção para uma realidade preocupante agravada pela pandemia. Nos primeiros seis meses de 2021, o Brasil registrou uma média de 282 denúncias de crimes contra crianças e adolescentes por dia, de acordo com informações da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH).

    A maior parte delas (121) é de maus-tratos e 52 são de abuso sexual, como estupro ou assédio. Para os especialistas, o cenário pode ser ainda pior, já que os dados oficiais são subnotificados. Apesar das críticas por parte daqueles que não o compreendem e dos desafios enfrentados em sua trajetória para colocá-lo em prática, o ECA é uma importante conquista em prol da infância e da adolescência no Brasil e é fundamental para mudar realidades como essa. “É uma lei que impulsiona o movimento por uma sociedade melhor e mais justa para as crianças e adolescentes do Brasil”, fala a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

    O ECA, marco legal que define o conjunto de direitos e normas voltadas à proteção da infância e da adolescência, contribui para que nossos meninos e meninas tenham a chance de ter uma vida plena para crescer e se desenvolver com dignidade. “O Estado falha não cumprindo o que está previsto (escola, saúde, esporte, cultura), algumas famílias falham (não dando a proteção necessária, muitas vezes sendo o agente agressor), a sociedade criminaliza as crianças, ao invés de serem colocadas como vítimas de um sistema que não garante seus  direitos, são tratadas como culpadas por questões pelas quais não têm responsabilidade alguma” , avalia Thelma Alves de Oliveira, assessora da direção do Hospital Pequeno Príncipe e ex-secretária de Estado da Criança e da Juventude.

    Em sua trajetória centenária, o Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral das crianças e adolescentes. A instituição adota em sua missão o fortalecimento do núcleo familiar (reconhecendo o papel fundamental da família no cuidado e proteção das crianças), além de adotar uma prática de corresponsabilidade (família, estado e sociedade) sobre a proteção e cuidado com as crianças. O Hospital também desenvolve projetos e programas baseados em 5 direitos fundamentais (veja o box).

    + Notícias

    26/01/2022

    Hidratação na infância: saiba quais os benefícios e as quantidades recomendadas

    O Hospital Pequeno Príncipe orienta que a ingestão de água na infância varia de acordo com a faixa etária
    25/01/2022

    Mitos e verdades: vacinação contra COVID-19 para crianças

    O Hospital Pequeno Príncipe esclarece as principais dúvidas sobre o assunto e reforça que a imunização é segura e fundamental para proteger a saúde de todos
    24/01/2022

    Vacinação infantil contra COVID-19: seis orientações que você não deve esquecer

    O vice-diretor-técnico e infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, do Hospital Pequeno Príncipe, alerta para questões importantes sobre o assunto
    21/01/2022

    Atenção para realização de exames para detecção da COVID-19 no Pequeno Príncipe

    Devido à alta procura do público, pode haver impacto no tempo de espera para agendamento e atendimento ou até mesmo na entrega do resultado
    19/01/2022

    Programa Primeiríssima Infância compartilha informações e cuidados para o desenvolvimento de bebês

    Essa troca acontece por meio de oficinas como as de musicalização, relaxamento e brincadeiras
    17/01/2022

    Dia Internacional do Riso: 5 benefícios que a risada traz para a saúde

    De acordo com especialista do Hospital Pequeno Príncipe, o ato deve ser incorporado no dia a dia para gerar ainda mais qualidade de vida
    Ver mais