Síndrome mão-pé-boca - Hospital Pequeno Príncipe

Síndrome mão-pé-boca

O que é?
A síndrome mão-pé-boca é uma doença contagiosa causada por vírus, que provoca estomatites (feridas na mucosa da boca) e pequenas bolhas nas mãos e nos pés.

A transmissão acontece quando a criança entra em contato com pessoas contaminadas ou com as fezes delas, saliva e outras secreções. A contaminação também pode acontecer por alimentos e objetos que estejam com o vírus.

Ele é altamente contagioso e se espalha facilmente. Evite deixar a criança perto de alguém que tem a doença. Os sintomas geralmente desaparecem em uma semana.

Quando acontece?
A síndrome mão-pé-boca é comum em bebês e crianças até 5 anos de idade. Mas pode-se contrair o vírus com qualquer idade. Por isso é importante manter cuidados básicos de higiene e estar atento se alguém próximo tiver a doença.

Causas

  • Vírus (Coxsackie, da família dos enterovírus)
  • Contato com pessoa infectada

Sintomas possíveis

  • Estomatites (manchas vermelhas na boca, amígdalas e faringe)
  • Bolhas dolorosas nas palmas das mãos e nas plantas dos pés
  • Bolhas nas nádegas e genitais (menos frequentes)
  • Febre alta (chegando a 39°C)
  • Dificuldade de engolir
  • Dor de garganta
  • Mal-estar
  • Falta de apetite
  • Vômitos
  • Diarreia
  • Aumento da salivação
  • Coriza
  • Sensibilidade ou dor ao tocar mãos e pés

Diagnóstico
O diagnóstico é clínico, baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões. O pediatra também pode pedir exames de fezes e sorologia, que podem ajudar a identificar o tipo de vírus causador da infecção.

Quando devo procurar o Hospital Pequeno Príncipe?
A síndrome mão-pé-boca é uma doença benigna que, por ser viral, desaparece com o passar dos dias. Algumas vezes, porém, pode causar desidratação e hipoglicemia, porque a criança tem dificuldade de ingerir líquidos e alimentos. Infecção secundária das pequenas bolhas também pode surgir, com o aparecimento de pus. Em casos raros, o vírus pode causar inflamação no coração (miocardite) e no cérebro (encefalite).

Se desconfiar de que a criança está com essa doença, procure o Pequeno Príncipe e tenha a certeza de que ela será atendida pelos melhores médicos, com uma equipe altamente qualificada.

Tratamento
A exemplo do que acontece com outras infecções por vírus, a síndrome mão-pé-boca regride depois de alguns dias. O tratamento, na maior parte dos casos, tem a finalidade apenas de amenizar os sintomas. É possível que o pediatra receite medicamentos, como antitérmicos e anti-inflamatórios, para diminuir as dores e o desconforto da criança. Antibióticos podem ser necessários no caso de infecção secundária.

O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem. Além disso, é preciso manter bons hábitos de higiene, pois essa é uma doença altamente contagiosa.

Dica para os pais ou responsáveis: lembre-se de que o melhor a fazer é sempre procurar um médico e jamais dar remédios para a criança sem prescrição.

Ver menos