Roséola (exantema súbito) - Hospital Pequeno Príncipe

Roséola (exantema súbito)

O que é?
Roséola (ou exantema súbito) é uma doença viral contagiosa que causa febre alta e erupções na pele (manchas rosas). Ela é provocada pelo herpes vírus humano tipo 6 (HHV-6) – que, em geral, infecta crianças nos primeiros anos de vida e se propaga facilmente (tosse, espirro, saliva e superfícies contaminadas).

A febre dura de três a cinco dias e depois passa repentinamente. Em seguida, aparecem as manchas na pele, que podem espalhar-se por rosto, braços e pernas. Como é uma infecção viral, não há tratamento conhecido, sendo possível, apenas, diminuir a gravidade dos sintomas.

Quando acontece?
A roséola afeta crianças na primeira infância, podendo ocorrer inclusive em bebês. A doença é mais comum na primavera e no outono, e a maior incidência é em menores de 3 anos de idade.

Causas

  • Herpes vírus humano tipo 6 (HHV-6)

Sintomas possíveis

  • Febre alta (perto dos 39°C)
  • Irritação e erupções na pele (manchas rosas)
  • Fadiga
  • Perda de apetite

Diagnóstico
O pediatra pode identificar a roséola com uma análise dos sintomas e do histórico de saúde da criança. Um exame físico das manchas na pele e a febre alta costumam ser suficientes para diagnosticar a doença.

Quando devo procurar o Hospital Pequeno Príncipe?
A roséola pode ser responsável pelo primeiro episódio febril de seu bebê. Sempre que tiver dúvida em relação a um quadro febril que sua criança esteja apresentando, procure o Pequeno Príncipe para o pronto atendimento.

Dica para os pais ou responsáveis: os sintomas da roséola podem ser semelhantes aos de outras doenças de pele ou problemas médicos. Consulte sempre um pediatra para obter o diagnóstico correto e não automedique a criança.

Tratamento
Se o menino ou a menina for diagnosticado com roséola, os cuidados incluem repouso, hidratação e uso de medicamentos (receitados pelo pediatra) para diminuir a febre. Tudo dependerá dos sintomas, da idade e do estado geral de saúde da criança. O objetivo, nesse caso, é reduzir os sintomas, já que a roséola não tem um tratamento específico.

Ver menos