Dificuldades alimentares - Hospital Pequeno Príncipe

Dificuldades alimentares

O que são?
Muitos pais procuram ajuda médica com queixas de que os filhos comem mal ou não comem. São dificuldades alimentares os diferentes comportamentos encontrados durante a Primeira Infância, como apetite seletivo (com e sem repercussões clínicas), dietas restritivas e monótonas, aversão ao alimento, transtorno emocional associado à atitude de evitar alimentos, síndrome de recusa generalizada, neofobia (repulsa ao que é novidade) e anorexia. As dificuldades alimentares podem refletir no crescimento e no bem-estar da criança.

Quando acontecem?
A dificuldade em se alimentar é um comportamento comum durante a infância. Aproximadamente 25% a 35% das crianças são descritas por seus pais ou responsáveis como tendo dificuldades na alimentação. A recusa e a aversão aos alimentos podem estar relacionadas à relação que a criança tem com a comida desde a introdução alimentar, porém também podem ter ligação com doenças orgânicas, com diferentes causas e consequências.

Causas

  • Falta de apetite
  • Anomalias no desenvolvimento (incluindo prematuridade e anormalidades congênitas)
  • Alterações anatômicas
  • Dificuldades sensoriais
  • Aversão oral
  • Fobia alimentar (em relação à introdução de novos alimentos)
  • Distúrbios de deglutição
  • Dor abdominal
  • Vômito
  • Náusea
  • Transtorno do espectro autista
  • Enfermidades gastrointestinais (alergias alimentares, doença do refluxo gastroesofágico, síndromes de má absorção, doença inflamatória intestinal)

Sintomas possíveis

  • Baixo ganho de peso e estatura
  • Desnutrição
  • Recusa alimentar
  • Seletividade alimentar
  • Rotina alimentar inadequada
  • Ansiedade e agressividade diante da comida
  • Alimentação restrita e monótona
  • Deficiências nutricionais específicas
  • Dificuldades na deglutição (asfixia, engasgo, tosse ao comer ou imediatamente após, incapacidade de mastigar e/ou engolir os alimentos)
  • Excesso de peso
  • Dislipidemias (colesterol e triglicerídeos altos)

Diagnóstico
Para o diagnóstico de dificuldades alimentares são necessários análise do histórico do paciente e exame físico completos, com dados sobre o crescimento, desenvolvimento e estudo do consumo alimentar recente. Os sinais e sintomas de doenças sistêmicas que possam comprometer o metabolismo também devem ser avaliados. De acordo com o tipo de dificuldade alimentar e a sua gravidade é possível selecionar a intervenção mais apropriada.

Quando devo procurar o Hospital Pequeno Príncipe?
Diversos fatores podem interferir no desenvolvimento de hábitos e comportamentos alimentares saudáveis. O papel do pediatra e do gastroenterologista pediátrico é, principalmente, detectar e reconhecer problemas alimentares e excluir doenças orgânicas que estejam influenciando negativamente na alimentação. O Hospital Pequeno Príncipe está pronto para recebê-los e acolhê-los com os melhores especialistas.

Tratamento
Na maioria das vezes, o tratamento das dificuldades alimentares não se resume ao uso de medicamentos. Os hábitos alimentares dos pais ou responsáveis têm forte influência nesse processo. É importante que toda a família tenha hábitos alimentares saudáveis e consuma uma variedade de alimentos. O tratamento deve ser individualizado, conforme a causa da dificuldade alimentar, e pode envolver uma equipe multiprofissional para a abordagem mais adequada.

Diferencial do Pequeno Príncipe
O Serviço de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva do Hospital Pequeno Príncipe conta com uma equipe de especialistas com amplo conhecimento e experiência em enfermidades gastrointestinais pediátricas. A instituição disponibiliza atendimento profissional, ético, humanizado e qualificado, além de infraestrutura e equipamentos adequados para o público infantojuvenil.

Conheça nossos especialistas

Ver menos