Eletrofisiologia

O Pequeno Príncipe é a única instituição brasileira especializada no serviço de Eletrofisiologia pediátrica no país. A especialidade permite diagnosticar os distúrbios que provocam alterações nos batimentos cardíacos de crianças e adolescentes.

A Eletrofisiologia do Pequeno Príncipe conta com modernos equipamentos que possibilitam diagnósticos precisos e intervenções que oferecem qualidade à vida dos pacientes e também reduzem as possibilidades de morte súbita em grande número de casos.

Entre outras coisas, a Eletrofisiologia é responsável por implantes e monitoramento de marcapassos e cardiodesfibriladores.

Serviços em Eletrofisiologia

  • Eletrocardiograma de Alta Resolução (EGCAR)
  • Holter
  • Teste de esforço
  • Teste Ergométrico
  • Tilt test
  • Estudo Eletrofisiológico e Ablação

Informações
– SUS, Convênios e Particular
Telefone: (41) 3310- 1279
Atendimento: Das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira
Endereço: Rua Desembargador Motta, 1070 – 1º andar
E-mail: eletrofisiologia@hpp.org.br

 

Médica responsável: Lânia Romanzin Xavier(CRM-PR 13706)

 

Equipe

Dr. Marcelo França Soares

Dr. Octávio de Souza e Silva Neto

 

Caso de sucesso

O mais jovem bebê do Brasil a receber um desfibriladorTheo Torres sofria com arritmia e paradas cardíacas características de uma doença não muito comum e de difícil diagnóstico, chamada Síndrome de Brugada. A criança pode desmaiar e parar de respirar repentinamente, podendo ir a óbito, sem que se saiba a causa do problema.Em 17 de outubro de 2010, ele se preparava para dormir no colo da mãe, Karla, quando parou de respirar. Apavorada, ela correu para o apartamento vizinho, onde mora uma pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, que conseguiu reanimá-lo. Foi internado e atendido pelo Serviço de Eletrofisiologia Pediátrica do Hospital sob a coordenação da médica Lânia Romanzin Xavier. Antes de ser operado, teve nova parada respiratória. Foi salvo pela segunda vez, agora já dentro do Pequeno Príncipe.Submetido à cirurgia aos oito meses de vida, Theo tornou-se o bebê mais jovem do país a receber um desfibrilador. A cirurgia, feita pela equipe do cirurgião Leonardo Mulinari, utilizou pela primeira vez no Pequeno Príncipe uma técnica praticada por poucos hospitais no Brasil, que embute o aparelho na caixa torácica do bebê. O aparelho fica imperceptível e protegido. Graças à cirurgia, Theo pode levar uma vida normal. eletrofisiologia
Atualizado em 18/09/2012

 

Descrição dos Serviços

Eletrocardiograma de Alta Resolução (Ecgar)
Monitorização do traçado eletrocardiográfico contínuo durante um período de 16 minutos, onde se realiza o registro de uma seqüência de complexos QRS, que são sobrepostos para o cálculo dos potenciais tardios.
O exame é realizado com o paciente deitado, em um ambiente climatizado, silencioso e com pouca luz, para evitar estímulos externos.
Através da instalação de um aparelho conectado ao tórax do paciente, com fios e eletrodos, obtém-se a gravação contínua do traçado eletrocardiográfico.
O objetivo é analisar potenciais tardios que podem representar o substrato para arritmia ventricular.
Holter 24 Horas 3 Canais
Monitorização do traçado eletrocardiográfico contínuo durante um período de 24 horas.
O exame de Holter 24 horas é realizado através da instalação de um aparelho conectado ao tórax do paciente, com fios e eletrodos, com gravação contínua do traçado eletrocardiográfico. Concomitantemente, o paciente preenche um diário contendo informações das suas atividades e sintomas, especificados com horário preciso.
O objetivo é analisar o ritmo cardíaco basal, variabilidade da freqüência cardíaca, pesquisar arritmias cardíacas e correlacionar os sintomas com o traçado eletrocardiográfico
Monitor de Eventos
É utilizado o mesmo equipamento do Holter 24 horas, porém com uma programação diferente. O aparelho pode permanecer com o paciente por períodos variáveis, entre sete a 30 dias. A monitorização do traçado eletrocardiográfico é contínuo com memória circular, desta forma a gravação somente é efetuada no momento em que o paciente apresenta o sintoma e aciona concomitantemente um botão.
O objetivo é correlacionar os sintomas referidos pelo paciente com o traçado eletrocardiográfico.
Teste Ergométrico
O exame de Teste de Esforço é realizado em esteira ou bicicleta ergométrica, comandada por um programa de computador que faz um aumento progressivo do esforço com concomitante registro da pressão arterial, da freqüência cardíaca e do traçado eletrocardiográfico. O paciente deve usar roupas leves e tênis.
O objetivo é analisar o comportamento da freqüência cardíaca, do traçado eletrocardiográfico e da pressão arterial com o esforço físico.
Tilt Teste ou Teste de Inclinação
Este exame tem por finalidade a investigação de síncope vasovagal ou neurocardiogênica (desmaio), onde é testado o sistema nervoso autônomo. O Teste de Inclinação é realizado com o paciente em jejum de quatro horas, em um ambiente climatizado, silencioso e com pouca luz, para evitar estímulos externos. O paciente é posicionado primeiramente deitado em uma maca especial, monitorizado com aparelho de pressão arterial e eletrodos no tórax, para registro do eletrocardiograma contínuo. Permanece nesta posição de repouso por um determinado tempo e em seguida a maca é inclinada a uma posição de 70 graus, na qual permanece por um período estipulado ou até referir algum sintoma significativo.
O objetivo do exame é observar alterações na pressão arterial e/ou na freqüência cardíaca e correlacionar com sinais e sintomas.
Estudo Eletrofisiológico e Ablação
O Estudo Eletrofisiológico e Ablação é um exame invasivo, realizado sob anestesia ou sedação, em sala com aparelho de radioscopia. O paciente é posicionado deitado e após a desinfecção local e colocação de campos estéreis, é feito uma punção venosa na virilha e alguma vezes no pescoço. Dentro destes vasos são introduzidos cateteres, que são fios especiais, e direcionados até o coração. Quando estes cateteres atingem o coração são capazes de mapear o estímulo elétrico, identificando-se de forma precisa o comportamento elétrico normal e anormal do coração, ou seja, identifica-se o tipo e o local exato da arritmia cardíaca. Na seqüência, um cateter especial é posicionado estrategicamente sob a área da arritmia e liberado uma energia, habitualmente de radiofreqüência, para promover a destruição deste local e conseqüente, cura da arritmia.
O objetivo do exame é avaliar a atividade elétrica normal do coração, identificar o tipo e o local exato da alteração elétrica e prover a possível cura da arritmia cardíaca.

 

Faça sua doação