Diminuição das vacinações faz com que doenças erradicadas voltem a circular no Brasil

Com a onda da não vacinação, muitas doenças que já haviam sido erradicadas têm voltado a circular em nosso país, como o sarampo e a poliomielite.

A Coordenadora do Centro de Vacinas e do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar do Pequeno Príncipe, Heloísa Giamberardino, explica que, além da questão das imigrações, as vacinas têm sido vítimas do seu próprio sucesso; ou seja, como as doenças desapareceram, muitos pais, que nunca conviveram com elas, passaram a achar que não precisariam vacinar seus filhos.

Mas a especialista garante que “depois da água tratada, a vacina é a medida que mais trouxe saúde para as populações” e deixar de fazê-las é considerado uma negligência por parte dos pais. Em contrapartida, seguir o calendário vacinal é de suma importância para manter tais doenças controladas.

 

 

 

+ Fala, Doutor

Meningite

Devido a divulgação de casos graves e até mesmo mortes provocadas pela meningite, a doença voltou a ser assunto e a procura pela vacina aumentou

Febre amarela

A febre amarela voltou a ser preocupação em diversos estados brasileiros, incluindo o Paraná. E a melhor prevenção é por meio da vacina

Depressão

O psicólogo Bruno Mader aponta uma série de fatores que podem levar os meninos e meninas a depressão e ao que os responsáveis devem ficar atentos

Faça sua doação