Pequeno Príncipe Conhecimento aborda os erros inatos da imunidade - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Pequeno Príncipe Conhecimento aborda os erros inatos da imunidade

Profissionais de saúde do maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil puderam conhecer um pouco mais e sobre particularidades do diagnóstico e tratamento de doenças raras
01/11/2021
A diretora de Medicina Translacional, Carolina Prando, do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, conduziu a aula sobre erros inatos de imunidade.

O Pequeno Príncipe é referência no diagnóstico e tratamento de doenças raras e desde 2016 é habilitado pelo Ministério da Saúde como serviço de referência. Para compartilhar iniciativas desenvolvidas na instituição sobre esse assunto, a diretora de Medicina Translacional, Carolina Prando, do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, conduziu a aula sobre erros inatos de imunidade em pacientes hospitalizados. O encontro on-line integra o projeto Pequeno Príncipe Conhecimento.

A médica abordou sobre as imunodeficiências, sua origem na genética, e como as variações dessas doenças afetam diariamente um grande número de pessoas que, muitas vezes, desconhecem o diagnóstico. “Hoje já se sabe que 80% das doenças raras têm origem genética e que diversas famílias nem chegam a ter conhecimento a respeito”, explicou a imunologista, que abordou casos de pacientes assistidos pelo Hospital e portadores de doenças raras com origem nos erros inatos de imunidade.

Em parceria com o Hospital e a Faculdades, hoje a instituição pesquisa e disponibiliza exames capazes de diagnosticar doenças graves, que vão definir protocolos, iniciar precocemente o tratamento e reduzir o tempo de internamento das crianças em UTI. Identificar a doença nos primeiros anos da criança pode oferecer sobrevida e mudar suas condições de saúde e bem-estar.

A informação e o conhecimento são fundamentais para o diagnóstico precoce e melhores opções de tratamento. Por isso, a diretora reforçou em sua apresentação que essa é uma iniciativa importante e que faz toda a diferença no tratamento das crianças. “Este é um conhecimento que auxilia tanto no alerta de novos diagnósticos quanto na melhor condução e tratamento de pacientes internados no Hospital com erros inatos da imunidade”, concluiu a médica.

 Você sabia?
– Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma doença é considerada rara quando atinge 65 em cada 100 mil pessoas. Estima-se que 13 milhões de brasileiros e mais de 300 milhões de pessoas no mundo são acometidas por essas doenças.

– Por meio do Ambulatório de Doenças Raras, o Pequeno Príncipe realiza consultas, exames e aconselhamento genético. Além disso, busca minimizar os impactos da evolução da doença. A instituição oferece todo o apoio às famílias e pacientes com doenças raras.

 

+ Notícias

04/10/2022

Convivência com animais de estimação beneficia desenvolvimento das crianças

Ao crescer ao lado de um bichinho, os pequenos vivenciam diferentes experiências que contribuem para a saúde física e mental
03/10/2022

Rede Nacional de Doenças Raras se reúne no Pequeno Príncipe

O encontro dos centros de referência brasileiros discutiu inquérito nacional dos serviços que vai servir de base para o Ministério da Saúde
30/09/2022

Setembro Amarelo: é preciso falar sobre tentativa de suicídio na infância e adolescência

O Hospital Pequeno Príncipe, referência em atendimentos pediátricos, registrou um aumento de 95% dos casos do primeiro semestre de 2021 para 2022
29/09/2022

Coração dá sinais de que precisa de cuidado

Neste Dia Mundial do Coração, o Hospital Pequeno Príncipe alerta quando é necessário buscar um pediatra
27/09/2022

Doação de órgãos e tecidos: uma decisão que transforma vidas

O Hospital Pequeno Príncipe, que até agosto de 2022 realizou 183 transplantes de órgãos, reforça a importância do diálogo sobre o tema
26/09/2022

Voluntários celebram o brincar em retorno ao Pequeno Príncipe

Neste ano, o Dia do Voluntário Paranaense é cercado de ainda mais emoção, devido à retomada das atividades presenciais
Ver mais