24 de março, Dia Mundial da Tuberculose: o diagnóstico precoce faz a diferença - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

24 de março, Dia Mundial da Tuberculose: o diagnóstico precoce faz a diferença

A doença é infecciosa, de transmissão aérea e afeta prioritariamente os pulmões. Apesar disso, ela tem cura.
24/03/2016

apj_dia mundial da tuberculose-01O Brasil está entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a cada ano são notificados aproximadamente 70 mil novos casos e ocorrem 4,6 mil mortes em decorrência da doença. O surgimento da aids e o aparecimento de focos de tuberculose resistentes aos medicamentos agravam ainda mais esse cenário.

Por conta dos altos índices e para conscientizar a população sobre o tema, nesta quinta-feira, dia 24, é lembrado o Dia Mundial da Tuberculose. A data foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da doença, em 1882, pelo médico Robert Koch. Esse foi um grande passo na luta pelo controle e eliminação da tuberculose que, na época, vitimou grande parcela da população mundial.

A doença
A tuberculose é uma doença infecciosa, de transmissão aérea e afeta prioritariamente os pulmões. Apesar disso, ela tem cura. “É muito importante estar atento aos sintomas. Tosse crônica por mais de três semanas, perda de peso e febre baixa no final do dia. Além disso, a presença de sangue na tosse também é motivo suficiente para procurar um médico o mais rápido possível”, explica o infectologista pediátrico, vice-diretor-técnico e coordenador de Emergência do Hospital Pequeno Príncipe, Victor Horácio de Souza Costa Junior.

De acordo com o médico, a chance de cura é de praticamente 100% se houver o diagnóstico precoce. “É fundamental saber o quanto antes da infecção, porque os medicamentos não são encontrados em farmácias e têm que ser solicitados pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, comenta.

A boa alimentação, aliada com a correta hidratação do corpo e a uma rotina constante de atividades físicas, ajudam na prevenção da tuberculose. “Tais características não previnem apenas essa doença, mas reforçam o sistema imunológico das crianças e auxiliam no combate a outras enfermidades também”, diz o profissional.

Teste para detecção de tuberculose
O teste PPD (derivado de proteína purificada, na sigla em inglês), responsável por diagnosticar a tuberculose em estágio inicial, voltou a ser oferecido no Brasil. O exame ficou suspenso desde 2014, porque o laboratório produtor dos kits, na Dinamarca, foi vendido. Apesar dos procedimentos alternativos adotados para detectar a doença, esse teste é considerado mais barato e rápido, e volta a trazer expectativa para o tratamento preventivo da tuberculose.

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais