Parceiros

Curitiba conta, desde 2000, com a Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente em Situação de Risco para a Violência. O Hospital Pequeno Príncipe faz parte desse grupo e é referência no atendimento às crianças com até 11 anos e 11 meses vítimas de agressão sexual.

Os serviços da rede são articulados com a Secretaria Municipal da Saúde, a Fundação de Ação Social (FAS), a Secretaria Municipal da Educação, o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Defensoria Pública, os Conselhos Tutelares e outras organizações de defesa de direitos. Suas atividades são realizadas com fluxo organizado de procedimentos a partir dos sinais de alerta.


Rede de Proteção
A Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente em Situação de Risco para a Violência consiste em um conjunto de ações integradas e intersetoriais de Curitiba. Seu trabalho previne a violência – principalmente a doméstica e a sexual – e protege meninos e meninas de riscos de agressão.


Objetivos da rede
Tornar visível a violência que se pratica contra crianças e adolescentes, e, assim, estimular a notificação dos casos.
Capacitar os profissionais para a percepção da violência e para o desenvolvimento do trabalho integrado e intersetorial.
Oferecer às vítimas, aos agressores e à família o atendimento necessário para ajudar a superar as condições geradoras de violência, bem como as sequelas resultantes dos maus-tratos.
Diminuir a reincidência da violência a partir do acompanhamento dos casos.
Desenvolver ações voltadas para a prevenção de violação de direitos e, especialmente, envolver a comunidade nesse trabalho.


Estrutura da rede
A coordenação municipal da rede é organizada de forma colegiada por representantes da Fundação de Ação Social, do Instituto Municipal de Administração Pública e das secretarias municipais da Saúde e da Educação. Nove coordenações regionais e 97 redes locais são igualmente organizadas de forma colegiada. As ações integradas compreendem outras secretarias e órgãos municipais, bem como diferentes instituições governamentais e não governamentais.


PAIR/Curitiba
O Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infantojuvenil (PAIR) foi criado em 2002 e, inicialmente, aplicado em seis municípios de seis Estados brasileiros. Atualmente, a iniciativa está presente em quase 500 municípios de 22 Estados, além das 15 cidades gêmeas no âmbito do Mercosul, o que envolve integração de ações entre Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

O objetivo é integrar políticas públicas para a construção de uma agenda comum de trabalho entre governos, sociedade civil e organismos internacionais. O programa visa o desenvolvimento de ações de prevenção e atendimento a crianças e adolescentes vulneráveis ou vítimas de exploração sexual e tráfico para fins sexuais.

O PAIR busca oferecer uma matriz metodológica que possibilita construir nos municípios atividades integradas e referenciais de enfrentamento às situações de agressão sexual contra meninos e meninas.


Agradecimentos
O Pequeno Príncipe agradece a todos os seus apoiadores e patrocinadores. O esforço de empresas e colaboradores representa a conscientização da sociedade e significa um final mais feliz para muitas histórias.

A instituição registra um agradecimento especial  à G/PAC Comunicação Integrada, que criou o Manual de Enfrentamento dos Maus-Tratos contra a Criança e o Adolescente, em edições para profissionais da saúde e educadores; publicações que marcaram a Campanha Pra Toda Vida de 2006. A empresa inspirou, ainda, a logomarca da ação de 2012.

Também agradece à Itaipu Binacional, que viabilizou um projeto que permitiu a revisão, a diagramação e a impressão da edição revisada e ampliada dos manuais. Além disso, possibilitou a impressão dos livros de poesia voltados ao autocuidado Eu sei de mim – volume 1, destinado a crianças de três a oito anos – e Eu sei de mim, Ah! Sei sim! – volume 2, para meninos e meninas de nove a 12 anos.

Os manuais e os livros serão entregues a partir de maio de 2017 em unidades básicas de saúde, creches, escolas e Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), entre outras instituições, de Curitiba e Foz do Iguaçu.

 

logos