Venda de livros beneficia o Pequeno Príncipe neste mês das crianças - Complexo Pequeno Príncipe

Venda de livros beneficia o Pequeno Príncipe neste mês das crianças

Para celebrar a data, a autora Priscila Prado destina toda a renda obtida com as obras em prol dos trabalhos de assistência e pesquisa da instituição

A arte tem o poder de transformar, por isso, a autora Priscila Prado, em parceria com a artista plástica Ana Camargo, está disponibilizando toda a renda arrecadada com a venda de quatro livros para o Hospital Pequeno Príncipe em comemoração ao mês das crianças. A iniciativa faz parte da campanha AMOR-ARTE-AMOR-COMIDA.

A ação é importante: além de contribuir com os trabalhos de assistência e pesquisa da instituição, incentiva a leitura e a arte. Para a autora Priscila Prado, contribuir com a campanha é uma forma de apoiar o Pequeno Príncipe no cuidado à saúde infantojuvenil, ainda mais em tempos de pandemia, em que o orçamento teve um deficit.

Eu escolhi o Pequeno Príncipe por confiar no Hospital, na seriedade e relevância do trabalho realizado. A intenção é que as crianças, que realmente precisam, sejam presenteadas neste Dia das Crianças, por isso, a parceria se estende durante todo o mês de outubro”, contou Priscila Prado.

Os livros são vendidos em kits, de até quatro combinações diferentes de obras, com preços variando entre R$ 90 e R$ 120. A ação vai até o dia 31 de outubro e toda a renda arrecadada será revertida para o Pequeno Príncipe.

Para adquirir as obras, basta acessar o perfil da autora Priscila Prado no Facebook , escolher um kit disponível e realizar o depósito direto para a conta corrente do Pequeno Príncipe. É necessário enviar o comprovante de pagamento para a escritora, que enviará as obras selecionadas para os compradores.

Faça sua escolha

Confira o resumo das obras disponibilizadas por Priscila Prado na ação.

“Preguiça, Coragem e Outros Bichos”

Quem conhece o bicho-preguiça? E coragem? Quem são os outros bichos ?

Em uma abordagem criativa, este livro incomum promove a interação do leitor com as ilustrações e poemas – no papel e no site preguicacoragem.com.br.

Textos e imagens permitem uma abordagem transdisciplinar com crianças de várias idades, nos vários ambientes de aprendizagem e lazer. Ilustradores de talento enriqueceram o livro. É um livro vivo!

“No Olho do Paradoxo “

O olho do paradoxo é este espaço-tempo que habitamos, cada um ocupado em manter-se em equilíbrio no meio dos furacões da cotidianidade. Instigante, o livro brinca com o conceito do olho do furacão, local onde há calmaria provisória. Assim, também é provisório o equilíbrio que se encontra nos furacões da contemporaneidade, cada vez mais caracterizado pela pluralidade, diversidade, e no permanente conflito em busca de paz. Os poemas provocam, questionam, intrigam e até divertem – e tudo se transforma diante da passagem do furacão em um novo olhar, de um novo leitor.

“Alas, Pétalas & Labaredas”

Neste livro, a poesia não se separa da vida, mas vive nela. É a chance de um novo olhar sobre o cenário, a fotografia e uma lembrança. Contudo, Alas, Pétalas e Labaredas, não oferece um mapa, mas uma escrita em ziguezague, que joga com os espaços da página em branco e com os signos gráficos da pontuação. Permite projetar o poético além da palavra e da página, mas na música, pintura, escultura e na leitura em voz alta. O jogo se estabelece pela oposição de elementos semânticos que nunca ocupam o mesmo espaço, mas se complementam na criação de imagens em espiral. Esse é o ritmo das palavras que tecem paisagens e unem combinações sonoras nessa obra, expressando consciência do tempo que passou, memória e afeto, reconhecendo aquilo que mesmo esquecido faz parte do eu, identificando-se no presente do gesto poético.

“Encontros Desconcertantes”

A obra é uma coletânea de exposições, oficinas e outras intervenções poéticas deflagradas a partir dos pares de poemas e fotos selecionados pela autora. São desconcertantes os encontros do ser no mundo – que é o espaço onde ele se conhece. É desconcertante reconhecer-se no outro. Reconhecer seus limites. O desafio do tempo. A beleza, mistério e perigos da natureza. A poesia que tudo permeia. E, o mais desconcertantes dos encontros: o do sujeito consigo mesmo. O humor atravessa a obra – de forma mais ou menos sutil -, ora nos próprios versos do poema, ora na ironia da foto que com ele dialoga.

+ Parcerias

Faça sua doação