Noticias

Evento com médico Eurípides Ferreira aborda a jornada dos pacientes da Oncologia

Talk show promovido pela Bristol-Myers Squibb discutiu a importância do atendimento integral e humanizado

O médico Eurípides compartilhou experiências acumuladas em mais de 50 anos dedicados à medicina.

O chefe do Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital Pequeno Príncipe, Eurípides Ferreira, foi um dos participantes da Semana do Paciente, evento global realizado pela biofarmacêutica Bristol-Myers Squibb em São Paulo. A iniciativa tem como objetivo apresentar entre os seus colaboradores a percepção sobre a importância que os pacientes têm para a companhia. Este ano, como parte das atividades do evento, a Bristol promoveu o talk show “A Jornada do Paciente com Câncer”.

Além do médico do Pequeno Príncipe, o talk show teve a participação da gerente de desenvolvimento de projetos e relacionamento do Hospital Albert Einstein, Juliana Ferreira Coleridge, e a mediação ficou sob responsabilidade do diretor médico da Bristol-Myers Squibb, Roger Miyake.

Em uma apresentação marcada por histórias de pacientes que emocionaram os participantes, Ferreira relatou como a excelência técnica e a humanização caminham juntas no Pequeno Príncipe. “Nossa equipe de higiene é, para nós, tão importante quanto os nossos melhores médicos. Pois de nada adianta tratarmos o paciente com a melhor técnica, os melhores medicamentos, os melhores recursos, se a limpeza não for bem feita e levar uma contaminação para dentro do quarto. Somos todos uma equipe que cuida do paciente”, ressaltou.

Sob mediação do diretor médico da Bristol-Myers Squibb, Roger Miyake, o talk show “A Jornada do Paciente com Câncer” reuniu a gerente de desenvolvimento de projetos e relacionamento do Hospital Albert Einstein, Juliana Ferreira Coleridge, e o chefe do Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital Pequeno Príncipe, o médico Eurípides Ferreira.

Em seus mais de 50 anos de exercício da medicina, ele diz que aprendeu muito com seus pequenos pacientes. “Quando nos permitimos ouvir o que o paciente tem a dizer, mesmo os pequenos – pois as crianças sabem muito mais da sua própria condição do que nós imaginamos –, nós entendemos que é preciso olhar para o ser humano de forma holística. Não tratamos doenças, cuidamos de pessoas”, enfatizou.

Juliana Coleridge, do Albert Einstein, apresentou a estrutura criada no hospital para fazer o acompanhamento dos pacientes oncológicos. O Núcleo de Relacionamento coloca à disposição uma completa estrutura que inclui atendimento personalizado, integração de serviços e uma série de outros facilitadores que ajudam a melhorar a experiência do paciente durante a sua jornada.

O Albert Einstein também realiza diversas ações de bem-estar para os pacientes em tratamento, como oficinas de lenços e turbantes, oficinas de nutrição e festas em datas comemorativas. O trabalho de educação para prevenção e diagnóstico precoce tem grande destaque, com ações diversas voltadas à população via redes sociais e em espaços públicos, como parques, praias e shoppings.

O diretor médico da Bristol-Myers Squibb, Roger Miyake, destacou que “independentemente do volume de recursos financeiros disponível em cada instituição, fica visível que o que faz a diferença na vida do paciente é a vontade de colocá-lo, de fato, no centro do cuidado. Sem essa vontade, nada acontece”, ressaltou.

Ele explicou que a Bristol realiza este tipo de evento interno para sensibilizar os seus colaboradores, que muitas vezes não têm contato direto com os pacientes. “Com essas iniciativas buscamos dar propósito ao trabalho dos nossos funcionários, ajudando-os a perceber que o trabalho que eles desenvolvem também integra a jornada dos pacientes. Acreditamos que dessa forma ajudamos a dar ao trabalho de cada um deles uma outra dimensão”, concluiu.

+ Parcerias

Faça sua doação