mf_160318_00001

Complexo, Hospital

Uso de energéticos e proteínas em excesso pode ser prejudicial à saúde

Entre as consequências estão o desenvolvimento de problemas cardíacos, renais e hepáticos

mf_160318_00001Neste Dia Mundial da Alimentação, 16, o alerta é também para o uso de energéticos e proteínas em excesso. Muitas vezes consumidas por adultos e adolescentes, que buscam o aumento da massa muscular, as complementações podem estar associadas ao desenvolvimento de problemas cardíacos, renais e hepáticos.

De acordo com a nutricionista do Hospital Pequeno Príncipe, Maria Emília Suplicy, quando as proteínas são ingeridas em grande quantidade, comprometem o sistema renal, que é exigido além de suas necessidades rotineiras. “Nossos rins e o fígado têm a função de filtrar tudo o que comemos. Então, quando cometemos excessos, comprometemos esses órgãos, que não dão conta de metabolizar toda essa carga proteica”, explica.

Uma alimentação balanceada, segundo a profissional, é suficiente para alcançar objetivos estéticos sem deixar de lado a saúde. “No pré e pós-treino, uma dieta adequada, com variedade de nutrientes, é a melhor forma de alcançar os resultados esperados”, destaca.

Já os energéticos, estimulantes à base de derivados da cafeína, podem causar as chamadas arritmias cardíacas, ou seja, batimentos irregulares do coração.  Algumas latas de energéticos chegam a apresentar uma concentração de 10 a 15 xicaras de café puro.

Além disso, essas substâncias comprometem o sono. “Os jovens se sentem, momentaneamente, mais acordados. Mas a verdade é que eles terão que recuperar essas horas não dormidas no dia seguinte. E isso, geralmente, ocorre em excesso, com longas horas de sono, o que também é prejudicial”, fala a profissional.

O ideal, lembra a nutricionista, é manter sempre uma alimentação balanceada e procurar um profissional adequado diante de objetivos e metas específicas a serem alcançadas.

 

+ Notícias

Faça sua doação