Complexo, Doe, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Sessão solene na Câmara dos Deputados celebra o centenário do Pequeno Príncipe

Solenidade contou com a presença de deputados federais e representantes da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos

A sessão solene, proposta pelo deputado federal e médico pediatra Luciano Ducci, reuniu representantes do Hospital Pequeno Príncipe, da Câmara dos Deputados e da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos.

Os 100 anos do Pequeno Príncipe foram celebrados em uma sessão solene na Câmara dos Deputados, em Brasília, na manhã desta quinta-feira, dia 7. A solenidade foi proposta pelo deputado federal e médico pediatra Luciano Ducci, que abriu a cerimônia lendo o discurso do presidente da casa, Rodrigo Maia, em homenagem ao centenário do maior hospital pediátrico do Brasil. “O centenário de existência do Pequeno Príncipe é motivo de grande orgulho para a medicina brasileira. A tradição da prática médica marcada pela consciência de sua importância social remonta a Hipócrates, tido como fundador da medicina ocidental, assim nosso homenageado representa alguns dos mais nobres valores associados à medicina”, destacou.

O proponente da sessão fez um discurso reconhecendo a importância do Hospital para o país e para sua formação como pediatra. “Sou casado também com uma pediatra, e nós dois compartilhamos do mesmo ideal que reconheço nesse Hospital: cuidar da saúde da criança e não apenas tratar das doenças, vocação presente em todas as ações desenvolvidas pelo Pequeno Príncipe ao longo desse centenário”, ressaltou Ducci.

Além do médico, parlamentares paranaenses como Enio Verri, Rubens Bueno, Nelsi Conguetto Maria (Deputado Vermelho), Diego Garcia, Ricardo Barros e Luizão Goulart estiveram presentes e prestaram suas homenagens. Os deputados federais Jorge Solla, da Bahia, e José Nelto, de Goiás, também fizeram falas no plenário, assim como o representante da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, Mário César Homsi Bernardes, que considera o Pequeno Príncipe como um exemplo para os hospitais filantrópicos do Brasil. “A missão da Confederação é defender com toda a sua força e energia o setor filantrópico da saúde do nosso país. Constantemente temos que reforçar a importância dessa rede que congrega quase 2,1 mil instituições e, se a gente resgatar toda a luta despendida nessa causa, estar comemorando os 100 anos do Pequeno Príncipe é sim motivo de muita honra, alegria e emoção”, declarou.

Representando o Conselho Federal de Medicina, do qual é vice-presidente, o diretor técnico do Pequeno Príncipe, Donizetti Dimer Giamberardino, destacou a importância da celebração: “Tive o privilégio de, na gestão passada do CFM, coordenar a comissão nacional da defesa do SUS e vejo que nosso Hospital, ao longo de sua história, inspira e defende equidade no tratamento de todas as crianças. O Pequeno Príncipe pertence à sociedade e vai continuar sua caminhada porque suas bases de valores morais são sólidas. Me sinto satisfeito pelo reconhecimento da instituição que mais se dedica e investe na criança e tem foco no bem do próximo. Tudo isso dá certo por causa do nosso princípio maior que é o amor às crianças”, avaliou.

A diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, lembrou da importância das Santas Casas e instituições filantrópicas para a saúde do país e agradeceu pelo trabalho voluntário de sua mãe, Ety Forte, como presidente da mantenedora da instituição. “Com coragem, ousadia e uma pitadinha de boas loucuras, ela plantou sementes maravilhosas que transformaram o Pequeno Príncipe na referência que é hoje. Também é uma grande alegria contar com profissionais talentosos, capacitados e muito mais que isso, apaixonados. Se vocês me perguntarem o que o Hospital tem de especial, eu digo que tem pessoas que sonham e transformam o sonho em realidade”, emocionou-se

O diretor corporativo do Complexo Pequeno Príncipe, José Álvaro da Silva Carneiro, também ressaltou as qualidades de todos que atuam hoje na instituição, desde os colaboradores, passando pelo corpo clínico e os voluntários. “As palavras mágicas compaixão, empatia, dignidade e equidade que estavam na semente da organização, hoje são um traço comum em todas as pessoas que trabalham no Pequeno Príncipe e eu agradeço a todos que nos dão energia para continuar nessa caminhada”, finalizou.

 

Repercussão

“O Hospital teve a ousadia de parar de olhar apenas a doença para olhar para a saúde da criança e entender que é na pesquisa e na inclusão social que se dá o avanço. E o trabalho que vocês desenvolvem é revolucionário, não só por olhar adiante, mas porque sobreviveram 100 anos. Quero fazer um elogio público a todos que ali dentro trabalham e lutam de forma militante para fazer do Pequeno Príncipe o que ele é hoje, uma referência para o Brasil e um exemplo para a América Latina”, Enio Verri (PT-PR)

 

“Quero aproveitar a oportunidade para saudar Ety Cristina Forte Carneiro, que tem conseguido a proeza de arrecadar os R$ 35 milhões anuais necessários para que o Pequeno Príncipe continue existindo. Com este valor é possível cobrir o deficit de R$ 25 milhões e manter em funcionamento o Instituto de Pesquisa da entidade. Faço votos de que o Hospital atravesse as décadas como a instituição de excelência em que se tornou, e que continue a ser exemplo e inspiração para todas as outras organizações filantrópicas de saúde do país”, Rubens Bueno (Cidadania – PR)

 

“Tive a oportunidade de conhecer o que vocês fazem e não é pouca coisa um hospital filantrópico durante 100 anos prestar relevantes serviços à população. E é muito importante a gente comemorar e registrar esses feitos, porque quem é de fora do país e trabalha na área da saúde se pergunta como nós brasileiros conseguimos fazer tanto com tão pouco”, Jorge Solla (PT-BA)

 

“Nós, representantes do Paraná, estamos muito honrados hoje. Sempre somos grandes defensores dos recursos para o Pequeno Príncipe e não vamos nos furtar disso, porque sabemos como esses recursos são aplicados com transparência e seriedade. Essa é outra referência que serve para muitos hospitais do Brasil”, Deputado Vermelho (PSD – PR)

 

“Como presidente da frente parlamentar de doenças raras e como paranaense, temos sempre lembrado do trabalho importante que coloca o Pequeno Príncipe também como referência no atendimento de pacientes com esses problemas. Nós nos colocamos à disposição da instituição que atende não só quem é do Paraná, mas de todo o país”, Diego Garcia (Podemos – PR)

 

“Não é fácil ser um hospital filantrópico e manter as contas em dia. É por isso que fazer essa homenagem ao Pequeno Príncipe é tão importante, pois é um exemplo de gestão de entidade filantrópica no Brasil”, Ricardo Barros (PP – PR)

 

“Tenho acompanhado a peregrinação das entidades filantrópicas em busca de ajuda dos deputados federais, mas infelizmente sabemos que as emendas são só um refresco. A gente sabe quanto custa manter um hospital funcionando e por isso quero parabenizar o Pequeno Príncipe pelo trabalho e empenho em atender toda a população mesmo com essas limitações”, Luizão Goulart (Republicanos – PR)

 

“Nós de Goiás reconhecemos o trabalho brilhante do Pequeno Príncipe e quero deixar registrado esse reconhecimento do Hospital como referência nacional. Também sabemos a importância que as entidades filantrópicas de saúde têm para o Brasil”, José Nelto (Podemos – GO)

 

 

 

+ Notícias

Faça sua doação