Projeto premiado garante a produção de chás para os pacientes do Pequeno Príncipe - Complexo Pequeno Príncipe

Complexo, Doe, Faculdades, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Projeto premiado garante a produção de chás para os pacientes do Pequeno Príncipe

Por meio da iniciativa batizada como Compostar, que recebeu o Prêmio Amigo do Meio Ambiente em 2020, a instituição se dedica ao cultivo de ervas medicinais 100% naturais, que auxiliam no tratamento das crianças e adolescentes

Os chás disponibilizados no Pequeno Príncipe auxiliam na melhora da qualidade do sono de crianças e adolescentes atendidos no Hospital, além de diminuir a ansiedade e a agitação, pois funcionam como calmantes naturais, entre outros benefícios.

O Pequeno Príncipe acredita que um meio ambiente saudável é fundamental para as pessoas também serem saudáveis. Partindo dessa convicção, o Hospital desenvolve iniciativas voltadas para a sustentabilidade ambiental. Entre elas, destaca-se, por exemplo, o Projeto Compostar, que transforma resíduos orgânicos crus em adubo.

A partir desse projeto, que recebeu em 2020  o Prêmio Amigo do Meio Ambiente, o Pequeno Príncipe se dedica ao cultivo de ervas medicinais 100% naturais, ou seja, que dispensam o uso de fertilizantes para crescerem viçosas e longe de pragas. A plantação é realizada no local onde será construído o Pequeno Príncipe Norte, no Bacacheri. Após a colheita, essas plantas retornam ao Hospital, mais precisamente ao Serviço de Nutrição e Dietética, para as colaboradoras prepararem os chás a serem servidos aos pacientes internados.

Os chás naturais trazem benefícios para a saúde. Eles auxiliam na melhora da qualidade do sono de crianças e adolescentes atendidos no Hospital, além de diminuir a ansiedade e a agitação, pois funcionam como calmantes naturais, entre outros benefícios.

Os chás trazem benefícios aos adolescentes.

Separação dos resíduos

Tudo começa na Cozinha do Hospital. A produção de refeições destinadas para pacientes, acompanhantes e colaboradores gera uma grande quantidade de resíduos diariamente. A equipe do Setor de Nutrição e Dietética da instituição se dedica ao reaproveitamento desses resíduos crus, destinando-os para a compostagem. Ao fim da produção das refeições, as profissionais armazenam os resíduos em bombonas de 200 litros, que são enviadas para a composteira.

Entre os materiais orgânicos reaproveitados estão: cascas de frutas, verduras, legumes, cascas de ovos e borras de café. A coleta dos resíduos é realizada em parceria com a Associação Eunice Weaver do Paraná (AEW).

Adubagem e cultivo de ervas

Os materiais enviados para a composteira viram adubo em aproximadamente três meses e são utilizados para o cultivo de plantas do jardim e de ervas medicinais usadas para os chás. Esse processo também gera um biofertilizante, que, juntamente com o adubo, fortalece o sistema imunológico das mudas plantadas, deixando-as mais resistentes às pragas e doenças.

As ervas medicinais cultivadas são enviadas ao Pequeno Príncipe e preparadas pelas colaboradoras da Cozinha, com amor e cuidado, para que os princípios ativos encontrados nas plantas não se percam durante esse processo. As profissionais utilizam recipientes específicos, tanto para a preparação como para o armazenamento do chá, que é feito para consumo diário dos pacientes.

Proporcionando bem-estar, saúde e acolhimento, os chás preparados – de camomila, capim-limão, erva-cidreira e hortelã – são servidos na ceia às crianças e adolescentes.

O projeto

  • Em 2019, 14 toneladas de materiais orgânicos foram reciclados e utilizados como adubo para plantas e chás.
  • Mensalmente, são enviados para o Hospital Pequeno Príncipe 9,5 kg de ervas frescas, que rendem 40 litros de chá por dia, servidos para quase três mil pacientes.

+ Notícias

Faça sua doação