Complexo, Hospital

A prevenção às doenças renais deve começar na infância

No Dia Mundial do Rim, lembrado neste 8 de março, é importante ficar atento à rotina alimentar das crianças e também a sinais que podem evidenciar problemas mais sérios de saúde. Confira também nosso vídeo especial para a data

Bastante silenciosa, a doença renal pode surgir ainda na infância e a prevenção é o melhor remédio. Neste Dia Mundial do Rim (8 de março),  faz-se necessária uma atenção especial dos pais, cuidadores, escola e dos próprios profissionais da saúde para o tema.

Com o único serviço de nefrologia exclusivamente pediátrico do Paraná, o Hospital Pequeno Príncipe é há mais de três décadas referência no atendimento e tratamento das doenças renais. “O pediatra deve estar atento a diversas situações, como infecções urinárias de repetição, presença de sangue na urina ou inchaço, além de anemia crônica e atraso no crescimento. A aferição da pressão arterial deve fazer parte de todas as consultas pediátricas em crianças a partir de 3 anos e até mesmo antes, sobretudo em pacientes com alguma morbidade”, explica a nefrologista pediátrica da instituição, Mariana Faucz Munhoz da Cunha.

A médica lembra que o consumo de produtos industrializados e fast-food têm impacto direto na saúde infantil. “Esses alimentos provocam o aumento da incidência de cálculos renais e hipertensão arterial. Além do erro alimentar, as crianças tomam pouca água e fazem menos atividades físicas do que deveriam, o que também não são hábitos saudáveis”, completa a nefrologista pediátrica.

Mudanças

Para garantir a qualidade de vida dos meninos e meninas, é fundamental que os responsáveis promovam atitudes saudáveis no dia a dia das crianças. “É importante a restrição de sódio, o aumento da ingestão de água e o estímulo da prática de esportes. Além disso, é importante ficar atento aos sinais de alerta, como inchaço, anemia, alterações nas características da urina (sangue ou espuma) e controle da pressão arterial”, avalia a médica Mariana Faucz Munhoz da Cunha.

Medidas preventivas farão realmente a diferença no crescimento e desenvolvimento das crianças, pois o bom funcionamento dos rins é imprescindível para garantir uma vida saudável. “A hipertensão arterial é uma das maiores causas de falência renal, que leva à diálise nos adultos. A dieta das crianças é de responsabilidade dos adultos, bem como o estímulo aos bons hábitos. Para isso é preciso o exemplo dos pais, que precisam igualmente cuidar da função renal.  O cuidado médico, com acompanhamento pediátrico de rotina, possibilita ainda a identificação precoce de doenças, mudando muitas vezes a história de vida dos pequenos pacientes”, completa a nefrologista pediátrica.

  • Confira o vídeo especial do Hospital Pequeno Príncipe para lembrar o Dia Mundial do Rim:

 

Sinais que podem indicar o comprometimento renal na infância

Urina

– Frequência com que a criança vai ao banheiro por dia. É considerado pouco de uma a duas vezes e muito de dez a quinze vezes.

– Se a urina é escura e/ou com espuma.

– Se a criança sente dor ao urinar e se já teve infecção urinária.

– Se faz xixi na cama ou na roupa com frequência.

Pressão arterial elevada

– Crianças acima de três anos precisam ter a pressão arterial verificada em consulta de rotina ao pediatra.

Inchaço

– Se a criança inchar de maneira inesperada.

Portador de doenças, como:

– Diabetes mellitus com mais de 5 anos de evolução.

– Mielomeningocele

– Lúpus

+ Notícias

Mitos e verdades: gripe

A vacina gratuita está disponível nas Unidades Básicas de Saúde até o dia 1.º de junho. Crianças a partir de seis meses até cinco anos estão no grupo prioritário

Faça sua doação