Complexo, Hospital

Pequeno Príncipe recepciona novos residentes

Os profissionais dos programas de Residência Médica, em Enfermagem e Multiprofissional puderam conhecer mais sobre a história e o trabalho da instituição

O Hospital Pequeno Príncipe recebeu nesta quinta-feira, dia 28, os profissionais aprovados nos programas de Residência Médica, em Enfermagem e Multiprofissional em Saúde da Criança e do Adolescente, além dos médicos aprovados para os Cursos de Especialidades em Doenças da Criança e do Adolescente que irão atuar na instituição nos próximos anos. A programação de boas-vindas contou com palestras em que os residentes puderam conhecer mais sobre a história e o trabalho do Complexo Pequeno Príncipe, formado pelo Hospital, pelo Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe e pela Faculdades Pequeno Príncipe.

O Pequeno Príncipe é reconhecido pelo MEC como Hospital de Ensino e sua atuação de quase um século nas áreas de assistência, pesquisa, ensino e mobilização social o tornaram referência na saúde de crianças e adolescentes em todo o Brasil. “Os nossos programas de residência começaram em 1972 e eu tenho certeza que esta casa é um ambiente muito acolhedor. Os nossos pacientes são o nosso valor principal, e nesses anos que vocês estarão aqui esperamos manter nossos valores de amor à criança e ajuda ao próximo e de sempre estar disposto a ajudar alguém. Nosso trabalho é difícil, mas é recompensador”, ressaltou o diretor técnico da instituição, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

O diretor corporativo do Complexo, José Álvaro da Silva Carneiro, enfatizou, por sua vez, a missão do Hospital em proteger e promover a saúde de meninos e meninas. “Nós temos três vertentes e uma delas é que na medicina praticada devemos sempre querer fazer cada vez mais. Nossa missão é assistir e proteger a criança e o adolescente por meio da assistência, ensino, pesquisa e da mobilização social. Obrigado por vocês terem escolhido o Pequeno Príncipe”, disse.

Valores
O compromisso da instituição com o desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional, foi destacado pela médica e diretora translacional do Instituto de Pesquisa, Carolina Prando. “É um privilégio estar em uma instituição como o Pequeno Príncipe. Aqui, as pessoas não apenas se preocupam com que vocês aprendam, mas também com que desenvolvam valores do ser humano, principalmente quando lidamos com questões de saúde”, concluiu.

+ Notícias

Faça sua doação