Ziviani

Complexo, Hospital

Pequeno Príncipe celebra o Dia Nacional de Doação de Órgãos

Referência em transplante pediátrico no Paraná, Hospital reforça a importância dos doadores manifestarem publicamente o desejo de doação

selo_doacao_orgaosO dia 27 de setembro é lembrado como o Dia Nacional de Doação de Órgãos. Como captador e receptor de órgãos para transplantes, o Pequeno Príncipe incentiva o engajamento da sociedade nesta causa que ajuda a salvar milhares de vidas.

Desde 1989, o Hospital realiza transplantes. Hoje, são captados e recebidos órgãos como rim, fígado e coração, além de tecidos como medula óssea e ossos. Em 2014, foram realizados 167 transplantes no total, sendo 29 de órgãos, 120 de tecidos e 18 de medula óssea.

Transplantes de órgãos no Brasil
Em janeiro deste ano, a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) divulgou dados sobre a doação de órgãos no Brasil em 2014. O país registrou um crescimento nas doações e transplantes de órgãos. No total, foram 7.898 órgãos doados no ano passado, 3% a mais que em 2013.

O número de doadores também subiu de 13,5 por milhão de pessoas para 14,2 por milhão. Mesmo assim, o dado não atingiu a meta proposta pela associação, que era de pelo menos 15 por milhão. Até 2017, o objetivo da entidade é alcançar 20 doadores para cada milhão de pessoas.

 

CIHDOTT

A instituição mantém a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT). A comissão se trata de um grupo multiprofissional que tem como responsabilidade contatar a família do paciente com morte encefálica, explicar como funciona a doação de órgãos, quais os benefícios que ela gera e como os familiares devem proceder para autorizar. Com o trabalho da CIHDOTT, o processo de doação funciona de maneira mais ágil e eficiente, além de atuar de acordo com os parâmetros éticos e morais.

+ Notícias

Faça sua doação