DSC_0052

Complexo, Hospital

Confraternização especial reúne pacientes e familiares atendidos pelo programa APPAM do Pequeno Príncipe

Música ao vivo, chocolates, diversão e solidariedade marcaram a comemoração de Páscoa da entidade

DSC_0044

A tarde ensolarada do último sábado, dia 16, foi mais do que especial para os pacientes, familiares e colaboradores do Programa de Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele (APPAM), do Hospital Pequeno Príncipe. O público foi contagiado pela música do grupo curitibano Mano a Mano Trio, que tornou a comemoração de Páscoa tão doce quanto os chocolates recebidos.

Formado por Sérgio Albach (clarinete), Glauco Solter (baixo) e Vina Lacerda (percussão), o Mano a Mano Trio desenvolve um repertório musical englobando vários estilos com arranjos personalizados. “Não há cantores. Os instrumentos fazem a música. É muito bom perceber que estavam todos atentos nos ouvindo”, destaca o baixista Glauco. A apresentação faz parte do projeto Concertos Gols Pela Vida, realizado pela CGC-CSA Consultoria e Assessoria e viabilizado pela Lei Rouanet.

DSC_0064

Além de a música instrumental ter tomado conta da sede do programa em São José dos Pinhais, o clima típico da data esteve presente a todo o momento, com a decoração de coelhinhos, o lanche especial, a entrega de chocolates, de cestas básicas e de medicamentos. “Minha filha ama ver os instrumentos e, principalmente, gosta de interagir com os cantores. Eu adorei”, pontua Nelci Gebauer, mãe da paciente Nelva.

Há 15 anos, Gabriel Pedro da Silva é atendido pela APPAM. Hoje, aos 20, ele e toda a família só têm a agradecer. “Percebo nos olhos de Gabriel como ele adora estar aqui. Ele vibrou o tempo inteiro com a música. Adoro essas festas de confraternização, pois são oportunidades de conhecermos outras famílias e trocarmos experiências. Nos sentimos sempre acolhidos aqui”, finaliza Vera Lúcia da Costa e Silva, mãe de Gabriel.

Sobre o Projeto Concertos Gols Pela Vida

Realizado por meio do Ministério da Cultura com recursos obtidos por meio da Lei Rouanet, o projeto Concertos Gols Pela Vida tem como proponente a CGC-CSA Consultoria e Assessoria, e coordenação de Ety Cristina Forte Carneiro. Os patrocinadores são as empresas Grupo Lonza/Arch Química, DHL, Peróxidos do Brasil, Castellar Engenharia, Bauminas, Dacar Química, Gonvarri, Fitaper, Grupo Veper, Eletrofrio, Sideral Air Cargo, Electra Energy, Grupo Omni, Metisa, Distribuidora Nova Geração, Stand By Rent a Car, Buhler e Isogama.

Ao longo de 2016, o projeto irá realizar 18 apresentações musicais no interior do hospital e de instituições parceiras, como a APPAM, além de dois grandes concertos da Orquestra Sinfonia Brasil, regida pelo maestro Norton Morozowicz. Nestes concertos, que terão agenda em agosto, o programa envolve música dos períodos clássico e romântico. Os espetáculos acontecem nos dias 23 de agosto, no Teatro Guaíra em Curitiba, e no dia 27 de agosto, no Theatro São Pedro, em São Paulo.

Sobre a APPAM

A Associação dos Pais e Amigos das Crianças Portadoras de Mielomeningocele foi uma instituição criada por pais, médicos, assistentes sociais e outras pessoas envolvidas com a Mielomeningocele, em 1992. Atualmente, após um período de transição, foi incorporada à Associação Dr. Raul Carneiro e hoje é um Programa do Pequeno Príncipe, denominado APPAM – Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele.

No Paraná, a APPAM é uma referência, já que fornece fisioterapia e hidroterapia além das atividades de orientação, acompanhamento e assistência. Em 2014, foram quase 2000 atendimentos de fisioterapia e hidroterapia, a entrega de mais de 400 cestas básicas, mais de 400 atendimentos sociais e mais de 500 kits de materiais hospitalares entregues para apoio ao tratamento das crianças e adolescentes. Além disso, o Complexo ainda levará para a APPAM cursos como os de complementação de renda familiar, qualificação de adolescentes e voltados à obtenção do primeiro emprego.

Sobre a Mielomeningocele

Trata-se de uma doença congênita que provoca má formação na coluna vertebral (espinha bífida). Esta é uma das mais graves anormalidades do tubo neural, podendo variar do tipo oculto até uma espinha aberta, o que causaria uma incapacidade neurológica grave ou até mesmo a morte. A mielomeningocele não tem cura, mas com alguns tratamentos específicos é possível ter uma melhor qualidade de vida para essas pessoas.

+ Notícias

Cissa Guimarães traz alegria e carinho a pacientes e seus familiares

A tarde desse sábado, dia 10, foi bastante movimentada em diversas áreas do Hospital Pequeno Príncipe pela presença de uma artista renomada. Com uma das vozes mais conhecidas da televisão brasileira, Cissa Guimarães trouxe mensagens de esperança e carinho para crianças e adolescentes em tratamento no Pequeno Príncipe e seus familiares. Em todos os corredores […]

Faça sua doação