dsc_0022

Complexo, Hospital

Pacientes do Programa Appam comemoram o Dia das Crianças

Celebração também reuniu familiares, colaboradores e voluntários na sede da entidade, localizada em São José dos Pinhais

O Dia das Crianças foi comemorado com muita festa pelos pacientes, familiares, colaboradores e voluntários do Programa Appam.
O Dia das Crianças foi comemorado com muita festa pelos pacientes, familiares, colaboradores e voluntários do Programa Appam.

 

No sábado, dia 15/10, pacientes atendidos pelo Programa de Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele (Programa Appam) – Centro de Reabilitação e Convivência do Hospital Pequeno Príncipe tiveram uma tarde de celebração e confraternização. Para comemorar o Dia das Crianças, a sede da entidade, no bairro Guatupê, em São José dos Pinhais, foi palco de uma grande festa com direito também à participação mais que especial de familiares, colaboradores e voluntários.

Além de guloseimas e bebidas, os pacientes tiveram a oportunidade de participar de brincadeiras valendo brindes. No final, ainda teve a aguardada distribuição de presentes. “É um momento importante para interagir e trocar experiências. A Appam tem uma importância enorme nas nossas vidas”, conta Rodrigo Alencar Wiedehoft, 32 anos, um dos pacientes atendidos pelo programa.

Quem também aprovou a festa foi Rita de Cássia Rodrigues, 13, que é beneficiada pelos serviços oferecidos pelo Programa Appam. “Gosto muito de vir aqui e adorei as brincadeiras. A minha preferida foi o minigolfe”, revela. O pequeno Marcos Henrique Schweiger Santos, 5, era pura empolgação com o helicóptero que ganhou de presente. “Gostei muito”, finaliza o menino com um enorme sorriso no rosto.

 

Alunos da PUCPR participam do evento

Estudantes da disciplina Projeto Comunitário, dos cursos de graduação da PUCPR, deixaram a rotina de atividades no Hospital Pequeno Príncipe para conhecer de perto o Programa Appam. Giovanni Zilli, 22 anos, acadêmico de Engenharia Mecânica, comandou uma das brincadeiras da tarde, que testava a habilidade dos participantes para acertar a bola na boca do palhaço. “Foi uma experiência muito bacana e divertida. Gostei de interagir com a criançada”, fala.

Pedro Cheliga, 22, também acadêmico de Engenharia Mecânica, ficou responsável pelo minigolfe. “Tem sido muito especial acompanhar de perto projetos como esse. É uma grande lição de vida”, diz.

Encerrando suas atividades no Pequeno Príncipe, Roberta Medeiros, 21, que conclui a graduação em Marketing, adorou o tempo que passou ao lado dos pacientes. Para a garota, que monitorou as atividades de pescaria, a oportunidade é muito enriquecedora. “Adorei essa proximidade. Foi marcante”, conclui.

dsc_0115
Roberta, Pedro e Giovanni: experiência enriquecedora.

 

  • O Programa Appam foi de fundamental importância para Rodrigo Alencar Wiedehoft.

+ Notícias

Faça sua doação