Paciente_Nyltow_Pacheco_dos_Santos

Complexo, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Paciente estreia nos gramados na despedida de Alex

Nylton Rafael é torcedor do Coritiba e tinha conhecido o craque no Hospital. Seu sonho: ir ao estádio assistir a uma partida do seu time de coração

Das lições aprendidas com as crianças e adolescentes do Pequeno Príncipe, uma sempre emciona: para alcançar o seu objetivo, vale tudo. Mesmo em cadeira de rodas, conectado ao cilindro de oxigênio, acompanhado de um compressor, Nyltow Rafael não se intimidou e enfrentou a multidão que se aglomearava ao redor do Estádio Major Antonio Couto Pereira no último dia 7. E, os objetivos eram claros: pisar pela primeira vez na vida em um estádio para assistir ao seu time do coração e ver o ídolo Alex em campo.

O menino de onze anos e portador de fibrose pulmonar saiu de Porto Amazonas (PR) no domingo com um sonho a realizar e, graças ao envolvimento de muitos amigos, isso foi possível. Acomodado com a família no camarote 14, do setor ProTork, ele e a família puderam assistir à última partida do Coritiba, que enfrentou o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro. Uma cortesia oferecida pelo clube do coração que ele vai lembrar para sempre. “É bem legal aqui. Tudo é bonito e tá todo mundo com a camista do time”.

E, a cada lance que o ídolo Alex comandava, ele ficava em pé, aplaudia, vibrava. Levou para o estádio uma tela que tinha pintado especialmente para o craque, no sonho de poder entregá-la pessoalmente, mas o assédio ao camisa 10 era tanto que não foi possível. Nyltow não desistiu e pretende encontrar Alex mais uma vez. Em outubro, quando esteve internado no Pequeno Príncipe para mais uma sessão de quimioterapia, recebeu a visita do craque.

Domingo foi um dia de grandes emoções. Desde a superação para chegar ao estádio, até os lances mais fechados, Nyltow não perdia a esperança. Os dois primeiros gols do time do Bahia quase o fizeram voltar para casa no mesmo instante, mas acreditava que um 3×2 era possível. E era. “Gostei de todos os gols, mas o último foi o melhor, mais emocionante. Fiquei com dó dos baianos, que voltaram para casa tristes”, afirma.

E, questionado se quer voltar ao estádio, ele não titubeia. “Claro que eu quero voltar. Eu dei sorte!”.

O Hospital Pequeno Príncipe agradece, mais uma vez, ao Coritiba Foot Ball Club que prontamente atendeu à solicitação do Hospital para realizar o sonho de mais um paciente da instituição possibilitando que o paciente Nyltow acompanhasse no campo a despedida do ídolo Alex dos gramados.

* Leia mais sobre a despedida de Alex.

+ Notícias

Faça sua doação