Paciente_Ryan_Carlos_Vieira (20)

Complexo, Gols Pela Vida, Hospital

Paciente do Pequeno Príncipe dá a volta ao mundo sem sair do Hospital

A aventura foi concretizada por meio de uma atividade educativa em que Ryan recebeu cartões postais de oito países diferentes

Um retorno para consulta que será lembrado para sempre por Ryan Carlos Vieira, de 11 Paciente_Ryan_Carlos_Vieira (12)anos. Na última semana, dia 12, ao chegar no Hospital Pequeno Príncipe, o paciente foi surpreendido com cartões postais dos quatro cantos do mundo. E o detalhe, endereçados especialmente a ele. “Fiquei muito feliz. Não imaginava que receberia cartões de tão longe”, disse o Ryan ao analisar os postais de países como Canadá, Romênia, El Salvador, Áustria, Costa Rica, Guatemala, Alemanha e Espanha.

As correspondências são o resultado de uma atividade chamada “Volta ao Mundo”, do setor de Educação e Cultura do Hospital, que trabalha a Geografia de maneira dinâmica com crianças e adolescentes internados. “Buscamos trabalhar de forma individualizada, atendendo às necessidades de cada paciente e dando uma atenção especial para aqueles que ficam longos períodos internados, como foi o caso do Ryan. Ele demonstrou grande interesse em saber mais sobre os diversos países, então pensei em pedir a alguns amigos que tenho pelo mundo que mandassem um postal para ele”, explica o educador Paulo Alexandre Monteiro.

Para a família, que mora num sítio em São José da Boa Vista, a 300 quilômetros de Curitiba, as correspondências representam muito mais que conhecimento de culturas diferentes. “Tanto pelos postais quanto pelo período que passamos no Hospital, começamos a ver o mundo de outra forma. Percebemos que o ser humano gosta de ajudar, de fazer o bem. Quando ficamos aqui, o Ryan busca aproveitar as oportunidades que são oferecidas e é muito mimado por todos. Isso ajuda bastante para a autoestima e aprendizado dele”, conta feliz a mãe de Ryan, Eliane Amaral Vieira.

Paciente_Ryan_Carlos_Vieira (47)

O educador Paulo lembra que conhecer a localização, a cultura, o idioma e a gastronomia de diferentes países foi o que atraiu Ryan desde o primeiro contato com as atividades educativas desenvolvidas no Hospital. Agora, o desejo é que ele continue com esse interesse em aprender sempre mais. “Ter desenvolvido as atividades educativas com o Ryan foi um prazer e espero que ele se recupere 100% para que possa dar suas ‘voltas ao mundo’ com passos firmes e confiantes”, finaliza.

 

+ Notícias

Faça sua doação