Nota de falecimento do Dr. Nilson Santos - Complexo Pequeno Príncipe

Complexo, Hospital, Instituto de Pesquisa, Instituto de Pesquisa, Instituto de Pesquisa

Nota de falecimento do Dr. Nilson Santos

Membro do conselho do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, foi um dos grandes incentivadores da criação do IPP e aproximação da instituição com o rei do futebol Pelé

Com sua elegância e gentileza, Dr. Nilson foi uma grande figura humana e será para sempre lembrado na história centenária do Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe se solidariza com familiares, amigos e todos os profissionais que conheceram e conviveram com o médico Nilson Santos, que faleceu nesta segunda-feira à noite, dia 12, em Curitiba, vítima de infarto. Com 87 anos de idade, era membro do conselho do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe e marido da pesquisadora e diretora de Relações Institucionais do IPP, Dra. Mara Lúcia Cordeiro.

O médico ficou conhecido pela sua trajetória profissional de sucesso como radiologista nos Estados Unidos. Por décadas, manteve clínicas em Los Angeles. Foi médico e amigo pessoal do rei do futebol Pelé.

“O Dr. Nilson foi um dos grandes incentivadores da criação do Instituto de Pesquisa e, junto com a Dra. Mara, responsável pela aproximação do Pequeno Príncipe com o Pelé. Juntos acreditamos e ousamos pelo desenvolvimento da ciência e do direto a vida,” destaca a diretora-geral do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Em entrevista para o livro Um Hospital de Crianças, que marcou os 93 anos do Pequeno Príncipe, Dr. Nilson demonstrou a sua confiança e expectativa com a ciência produzida no IPP. “Na época da criação do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Dra. Mara podia escolher entre ficar na Califórnia ou vir para o Brasil. Eu acreditava que o Brasil não precisava de mais médicos, mas sim de mais ciência. A medicina do Brasil tem qualidade, mas a ciência estava engatinhando. Com a criação do Instituto de Pesquisa eu acreditei que poderíamos colocar Curitiba no mapa científico do Brasil”, afirmou o médico.

Com sua elegância e gentileza para com todas as pessoas, foi uma grande figura humana, que já deixa saudades e será para sempre lembrado na história centenária do Pequeno Príncipe. Ele deixa a esposa e dois filhos.

  • Dr. Nilson e a esposa Dra. Mara Lúcia Cordeiro, com quem dividiu a vida por mais de 30 anos

  • Nesta foto, aparece ao lado de Ety Gonçalves Forte, presidente da Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, mantenedora do Hospital Pequeno Príncipe

  • Nesta imagem, Dr. Nilson está com o grande amigo, rei Pelé; a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe e diretora-geral do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro; e sua esposa Dra. Mara Lúcia Cordeiro

+ Notícias

Faça sua doação