Hospital

Momento lúdico com pacientes encerra a Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias no Hospital Pequeno Príncipe

Os meninos e meninas em tratamento puderam conhecer o sistema imunológico de forma dinâmica e entender mais sobre essas doenças raras

De forma lúdica e bastante interativa, os pacientes em tratamento no Hospital Pequeno Príncipe puderam desvendar segredos sobre o funcionamento do corpo humano na tarde desta sexta-feira, dia 27. A atividade encerra a programação da instituição em alusão à Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias, celebrada até o dia 29 de abril.

“Essa é uma bactéria e ela faz mal pra nós. Por isso, temos que comer verdura, frutas e beber bastante água”, avisou o pequeno Davi Aguiar, de cinco anos, muito empolgado durante a atividade.  “E também temos que manter nosso sistema imunológico bem forte e saudável, para que esses soldadinhos, que moram dentro de nós, possam combater as bactérias”, completou Samuel de Moraes da Silva, de 10 anos.

Com desenhos em tamanho ampliado e adesivos que representam os vírus, bactérias e os soldadinhos – que são as defesas do organismo –, as crianças e adolescentes fizeram perguntas, tiraram dúvidas e se divertiram com os seus acompanhantes. “Foi muito bacana ver o quanto as crianças já sabem sobre o sistema imunológico e o que é saudável. Eu acho que essa é uma função nossa, como profissional de saúde, explicar para as crianças como o corpo delas funciona, sem contar que elas entenderem o que acontece dentro do próprio corpo ajuda também no tratamento”, explica a médica imunologista do Hospital Pequeno Príncipe, Carolina Prando, que estava à frente da ação.

Desenho da vida real

Vinícius de Andrade Sembraski, de 10 anos, tem um dos 300 tipos de imunodeficiência primária. Diagnosticado há cerca de seis anos, o menino faz tratamento utilizando imunoglobulina, que, basicamente, faz a reposição das defesas que o organismo dele não produz. “Eu tomo os soldadinhos pela veia”, brinca ele.  “Eu achei essa atividade muito importante. Não só pra ele, mas para outras crianças também, que podem descobrir que tem algo errado em seu organismo, mas também entender o que o Vini tem e como o corpo dele funciona”, complementa a mãe, Iliane Andrade.

Palestra mobiliza colaboradores em torno do tema

Durante a semana especial que ocorreu no Pequeno Príncipe em alusão às imunodeficiências primárias, a imunologista Carolina Prando ministrou também uma palestra aos profissionais do Hospital. Com o tema “Cuidados Integrados em Imunodeficiências Primárias”, a instituição reforça seu compromisso apoiando, anualmente, a data dedicada ao tema. O desafio ainda é o diagnóstico precoce, já que 90% dos pacientes permanecem sem saber que possuem alguma imunodeficiência primária. “Cabe a nós, profissionais de saúde, estarmos atentos aos sinais de alerta e investigar o sistema imunológico da criança ou adolescente com suspeita da doença. Após o diagnóstico correto, tem início a rotina de tratamento, que será para a vida toda, com a reposição mensal de imunoglobulina”, completou a especialista.

 

+ Notícias

Mitos e verdades: gripe

A vacina gratuita está disponível nas Unidades Básicas de Saúde até o dia 1.º de junho. Crianças a partir de seis meses até cinco anos estão no grupo prioritário

Faça sua doação