Complexo, Hospital

Livro convida crianças a se tornarem defensoras das matas e dos seres que nelas vivem

“No Reino de Araucarilândia” apresenta a meninos e meninas a riqueza da Floresta com Araucária e a importância de cuidar dela. Renda obtida com a venda da obra será revertida para o Hospital Pequeno Príncipe

A Menina Fada das Araucárias e o Menino Vespa têm um convite especial às crianças: conhecer o ecossistema da Floresta com Araucária, suas plantas, flores, bichos e paisagens, e lembrar-se da importância de preservá-lo. A história passa por vários pontos de Curitiba e é narrada de forma lúdica em “No Reino de Araucarilândia”. Produto final do projeto cultural homônimo, o livro infantil de colorir foi lançado no último sábado, dia 1º, nas Livrarias Curitiba do Shopping Curitiba. A renda obtida com a venda da publicação será revertida integralmente para o Hospital Pequeno Príncipe.

A obra é assinada pelo ambientalista, ativista e gestor José Álvaro da Silva Carneiro e conta com ilustrações de Carla Irusta e ilustradores científicos convidados. O livro traz detalhes e curiosidades sobre a árvore-símbolo do Paraná, a Araucária; a gralha-azul; as paineiras; as orquídeas; o manacá; o lobo-guará; o anuro; a joaninha; a curicaca; o jabuti; e o gavião-real, entre tantos animais e plantas que são encontrados no belo Reino de Araucarilândia. Para identificá-los, é feito um passeio por Curitiba, que começa no Pequeno Príncipe, passa por vários locais, como a Praça Tiradentes e o Capão da Imbuia, e termina no Parque Barigui.

Segundo Carneiro, a ideia de escrever o livro surgiu a partir de uma combinação de situações. “Tem a ver com histórias que eu contava para meus filhos e netos, e incorporava em alguns seres mágicos, como a Menina Fada das Araucárias e o Menino Vespa. Tem a ver também com uma outra vertente, que é a do amor à natureza, algo fácil de transmitir para as crianças”, explicou ele, que também é diretor corporativo do Complexo Pequeno Príncipe. “Está relacionada, ainda, com meu envolvimento há muito tempo com a questão ambiental. Por meio dele, fiquei muito surpreso e consciente do afastamento contínuo das pessoas do mundo natural e de sua valorização”, completou.

Carneiro ressaltou que com a obra pretende destacar a questão da importância da preservação da natureza. “No livro, é dito que no passado tudo era uma floresta e que ela foi dando lugar às cidades, às estradas, à agricultura, à pecuária. E que esses bichos que estão por aí, os animais selvagens, merecem a atenção da gente. Eu acredito que isso deva ser cada vez mais levado aos nossos meninos e meninas”, afirmou.

Homenagem
O autor contou que os personagens que fazem parte de “No Reino de Araucarilândia” são uma singela homenagem a dois grandes e saudosos amigos seus. “Um deles, Roberto Ribas Lange, dizia que todo ambientalista precisava ser como uma vespa. Que a vespa, mesmo sendo um bicho pequenininho, assusta as pessoas quando entra em algum lugar. Ele achava que o ambientalista deveria dar esse susto nas pessoas. Já a Fada, eu sempre imaginei com o conteúdo emocional de amor pela natureza, e de resiliência e persistência, da Teresa Urban. Isso torna a publicação da obra ainda mais especial”, enfatizou.

Próximos lançamentos
Outros municípios também receberão eventos de lançamento do livro. Um deles é Maringá. O acontecimento será no próximo sábado, dia 8, às 18h, nas Livrarias Curitiba do Maringá Park Shopping Center. No dia 15, também às 18h, será a vez de Ponta Grossa, nas Livrarias Curitiba do Shopping Palladium. Nas ocasiões, a publicação será vendida a R$ 10. A obra também estará disponível na loja de produtos sociais do Hospital ao custo de R$ 20.

 

Saiba mais sobre o projeto cultural
Além da elaboração e do lançamento do livro, o projeto cultural “No Reino de Araucarilândia” envolve a realização de oficinas de pintura botânica, promovidas nos quartos, nos ambulatórios e no Setor de Educação e Cultura do Hospital Pequeno Príncipe. As atividades começaram em setembro e seguem até novembro. Nelas, as crianças e os adolescentes em tratamento na instituição têm acesso a técnicas de desenho e de pintura, e fazem uma imersão no universo da botânica, unindo arte e respeito à natureza.

Viabilizada por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, a iniciativa tem como proponente José Álvaro da Silva Carneiro e conta com o patrocínio de diversas empresas. São elas: Iragashi Lavoura e Pecuária; Ademilar; Kasznar Leonardos; Marelli Móveis; Agrícola Horizonte; Vianmaq; Electra Energy; Nórdica Veículos; Massa FM; Sollo Sul; Brascabo; Hórus Informática; e Slaviero Hotéis.

+ Notícias

Faça sua doação