Complexo, Doe, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Jogador do Coritiba faz visita surpresa a paciente do Hospital Pequeno Príncipe

No clima da conquista do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o jogador Rafinha surpreendeu Rafael Ribeiro Vasconcelos Canto, de 6 anos, que veio de Rondônia para tratamento na capital paranaense

O torcedor Rafael Ribeiro Vasconcelos Canto, de 6 anos, recebeu uma surpresa mais do que especial do seu ídolo do futebol no dia 7 de dezembro. O jogador Rafinha, do Coritiba, veio até o Hospital Pequeno Príncipe para surpreender o pequeno fã que veio de Rondônia para realizar tratamento na capital paranaense. “Quando me contaram que eu teria uma surpresa, eu já imaginava que seria o Rafinha. Quando ele chegou aqui no quarto com os presentes, eu pirei, nunca mais vou soltar a almofada que ganhei”, disse o paciente.

A paixão de Rafael pelo futebol sempre foi muito grande. Os pais contam que ele levava suas chuteiras escondidas na mochila para a escola e que seu dia preferido de aula era quando sua turma ia para a quadra jogar bola. O amor pelo esporte cresceu ainda mais quando o paciente foi conhecer pela primeira vez um estádio, junto com sua equipe médica do Pequeno Príncipe, e descobriu um jogador com o mesmo nome que o seu.

Wyrik Alonne Vasconcelos Canto, pai do menino, relata que o maior hospital pediátrico do país e todos os seus profissionais da assistência têm proporcionado muitos momentos especiais para sua família. “Todos os colaboradores do Hospital são excelentes e demonstram muito carinho por nós. Quando o doutor João apresentou o Coxa para o Rafa, estava passando um jogo do time na televisão. No momento em que ele viu o jogador Rafinha, virou fã. A visita que ele recebeu hoje é muito especial para toda nossa família, pois ver nossos filhos felizes é nossa alegria. Não sabemos como agradecer”, falou.

O camisa 7 do Coritiba, Rafinha, fala que sua maior motivação no futebol são as crianças e que ficou muito feliz em conhecer o pequeno fã.  “Eu estava viajando e quando cheguei em Curitiba fiz questão de vir dar um abraço e trazer uma lembrança para o Rafa. O que mais me motiva no futebol são as crianças! Eu sou pai, tenho minhas crianças em casa, e quando a gente vê que uma simples visita traz tanta alegria, mostra como vale a pena a gente ajudar. Estou muito feliz”, finalizou.

+ Notícias

Faça sua doação