Complexo, Doe, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Hospital Pequeno Príncipe promove 12ª Risoada com sabor de 100 anos

Com renda revertida para os trabalhos de assistência e pesquisa da instituição, o evento foi realizado no Museu Oscar Niemeyer, no dia 3 de agosto, com direito a feijoada, humor e música

Talentos de diferentes áreas uniram esforços em prol da saúde infantojuvenil.

A 12ª edição da Risoada – tradicional evento beneficente em prol do Hospital Pequeno Príncipe que alia um dos principais pratos da culinária brasileira, a feijoada, com talentos do humor – teve um sabor especial por conta dos 100 anos da instituição, que será celebrado em outubro. Cerca de 450 pessoas prestigiaram a ação realizada no Salão de Eventos do Museu Oscar Niemeyer, no dia 3 de agosto. Toda a renda adquirida com a venda de ingressos será revertida às atividades de assistência em saúde e pesquisa científica do Complexo Pequeno Príncipe

“O Pequeno Príncipe é um patrimônio do Brasil que a gente precisa se orgulhar. Com certeza, nesses 100 anos, a gente já atendeu uma criança de cada geração das famílias do Paraná, além, é claro, das crianças de outros estados. Vamos reunir esses personagens, contar essas histórias e, no dia 26 de outubro, vestir Curitiba de Pequeno Príncipe, nessa linda celebração que é nossa”, disse a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Os músicos da Jelly Roll Jazz & Blues Band foram os responsáveis pela trilha sonora que abriu o apetite do público antes da feijoada. Formada por Rodrigo Nickel (saxofone), Bruno Sucheck (guitarra), Diego Porres (baixo), Thiago Golin (bateria), a banda apresentou o melhor do jazz de New Orleans e blues.

Na cozinha, os chefs Sandro Duarte e Vinícius Thomaz coordenaram os alunos do curso de Chef de Cuisine e Restaurateur do Centro Europeu. “Participo como voluntário desde a primeira edição e é sempre um grande prazer porque fazemos o que gostamos e para uma causa nobre”, comentou Duarte. Para Thomaz, que atua pelo quarto ano no evento, a 12ª Risoada teve um gosto a mais. “É minha primeira vez como chef, nos anos anteriores eu era aluno e, além da gratificação de poder ajudar o Hospital, meu aprendizado foi muito grande”, celebrou.

As gargalhadas ficaram por conta do elenco liderado por Miau Carraro, padrinho e cocriador do evento, que levou a galera do Tesão Piá e os comediantes Diogo Portugal e Zico Lamour para a ação. Para Carraro, desde o início foi um prazer fazer parte da Risoada, mas essa edição é ainda mais especial por causa do centenário da instituição. “Já tenho filhos e netos e sei da importância que é poder contar com um hospital como o Pequeno Príncipe, que é referência no Brasil e que atende pacientes até de outros países”, considerou.

O humorista Diogo Portugal contou que bloqueou a agenda com bastante antecedência para garantir sua terceira participação na Risoada. “Sou um grande fã do Pequeno Príncipe, conheci o trabalho de perto e o mais legal é a esperança que o Hospital passa para as crianças e suas famílias. Então faço questão de ajudar, especialmente no ano em que a instituição completa 100 anos”, declarou.

Assim como a atriz Jéssica Medeiros, do Tesão Piá, que participou pela segunda vez da feijoada.  “É uma honra muito grande subir no palco e trazer um pouco de alegria para comemorar os 100 anos com vocês. É muito legal saber que esse evento movimenta tanta gente por uma causa tão nobre. Queremos participar sempre”, comentou.

Patrocinadores

O representante da Mondelēz na Risoada, Daniel Ribeiro da Silva, diz que a empresa sempre busca todos os meios para incentivar e motivar esse tipo de ação junto à comunidade. “E apoiar o Pequeno Príncipe é fantástico porque todos sabem o benefício para a sociedade”, completou.

O presidente executivo do Centro Europeu, José Ost, parceiro desde a primeira edição do evento, também acredita no papel social das empresas. “Além disso, quando fazemos o apelo para os nossos alunos participarem desse momento, o engajamento é extraordinário. Ou seja, quando você motiva os outros, eles abraçam a causa, a resposta e o envolvimento de terceiros também é importante”, explicou.

Foi com esse mesmo espírito que a Pipoteca se tornou patrocinadora da Risoada. “Sempre procurarmos apoiar causas como a do Pequeno Príncipe que é referência, porque conseguimos ver o resultado do nosso investimento”, comentou a gerente administrativa, Paula Porcino.

Para a representante da empresa Via Web System, Ana Paula Wedderhoff, apoiar instituições como o Pequeno Príncipe significa cumprir a responsabilidade social da empresa. “Já tive pessoas da família que precisaram dos serviços do Hospital e acho que se cada empresa ajudasse um pouquinho estariam fazendo sua parte e contribuindo com esse projeto que é tão bonito”, pontuou.

O representante da Cervejaria Bierhoff, Jacir Cavalheiro, pensa da mesma forma. “Acredito que as empresas deveriam cada vez mais apoiar causas nobres como a do Pequeno Príncipe,  pois investir no ser humano e na saúde das crianças tem retorno garantido”, destacou. Parceira do Hospital desde a primeira Risoada, a cervejaria – que foi incorporada à Castrolândia – incentivou seus parceiros de cooperativa, Alegra e Feijão Caldo Bom, a apoiar o evento pela segunda vez.

+ Notícias

Faça sua doação