Complexo, Hospital

Hospital Pequeno Príncipe celebra a conclusão dos programas de residência e especialização médica de 2017

A cerimônia reforça o compromisso da instituição com a formação de profissionais da saúde comprometidos com a excelência técnico-científica e o amor à criança

Uma noite memorável, com muita emoção e sentimento de missão cumprida. Assim foi marcada a conclusão dos programas de residência e especialização médica de 2017. A celebração ocorreu nessa terça-feira, dia 27, na Associação Médica do Paraná, e contou com a presença de diretores e profissionais da saúde do Hospital Pequeno Príncipe, além de familiares e amigos dos formandos.

Ao todo, 54 pessoas foram formadas pela instituição. Elas levam consigo os princípios da excelência técnico-científica e do amor à criança, que norteiam o Pequeno Príncipe.  “Desde o dia em que vocês entraram na residência, passaram a fazer parte da nossa família, dos nossos valores. Desejo a todos uma carreira de sucesso, mas não apenas na profissão, na vida”, destacou o diretor técnino do Hospital, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

Os programas de Residência Médica da instituição estão entre os mais concorridos do Brasil. “O meu agradecimento vem carregado de responsabilidade, de continuar fazendo de tudo a fim de proporcionar a estrutura necessária para exercer a plenitude da profissão. O Pequeno Príncipe se dedica continuamente a isso”, apontou o diretor coorporativo do Complexo, José Álvaro da Silva Carneiro.

Com trabalho e dedicação, os profissionais puderam aprender com a instituição, mas também fizeram a diferença na vida de milhares de pacientes e familiares. “Vocês nos ajudaram a escrever a história do maior hospital pediátrico do Brasil. Agradeço especialmente ao doutor Antônio Ernesto da Silveira, que ficou à frente da Coordenação de Ensino por anos, e é nosso eterno companheiro de jornadas”, disse a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Os profissionais agora têm o desafio de continuar construindo suas carreiras, sempre pautados pela dignidade e pelo amor. “Vivemos em uma época interessante, em que ao lado de muito desamor, sucedem-se exemplos de altruísmo e solidariedade. O homem só alcançará a felicidade que idealiza se aprender a construir junto. Que vocês tenham aprendido com as nossas crianças e que possam transformar vidas”, destacou o  supervisor dos programas de Residência Médica em Pediatria do Hospital, Victor Horário de Souza Costa Júnior, que na cerimônia também representou a Sociedade Paranaense de Pediatria.

Para os residentes, o sentimento é de felicidade e satisfação. “Essa trajetória nos fez aprender que existe muito mais do que ciência nisso que chamamos de medicina. Nossos pacientes foram os nossos livros mais completos. Não há medicina sem amor, não há amor que não cure um sofrimento”, afirmou o oncologista Hugo Martins de Oliveira.

 

+ Notícias

Faça sua doação