Complexo, Faculdades, Hospital, Instituto de Pesquisa

Hospital Pequeno Príncipe adota medidas protetivas e preventivas contra o novo coronavírus (COVID-19)

O objetivo da instituição é garantir a segurança das crianças e dos adolescentes em tratamento, bem como dos acompanhantes e dos profissionais que trabalham no local

O Hospital Pequeno Príncipe, ciente da sua missão de promover a saúde, tem agido com responsabilidade e tomado diversas medidas protetivas e preventivas para evitar a disseminação do novo coronavírus (COVID-19). O objetivo é manter o atendimento com excelência e segurança a crianças e adolescentes, bem como aos acompanhantes e profissionais que atuam na instituição. As medidas estão sendo tomadas pelo Pequeno Príncipe desde o fim de janeiro deste ano. Vale lembrar que o Hospital não registrou nenhum caso confirmado da doença.

Medidas adotadas pela instituição:

Preparação das equipes
– Definição de fluxos internos para o atendimento de casos suspeitos da doença.
– Definição de área de isolamento em caso de necessidade de internação de pacientes com casos suspeitos e/ou confirmados.
– Realização de treinamentos com médicos e colaboradores do Hospital sobre o manejo hospitalar e domiciliar da doença, bem como de casos graves. Exemplo: atualização sobre manejo de forma grave da infecção pela COVID-19.
– Preparação de materiais voltados a diversos públicos do Pequeno Príncipe, com orientações a respeito do novo coronavírus (COVID-19), com o intuito de harmonizar as condutas.

– Readequação na forma de realizar inalação nos pacientes para evitar a propagação do vírus por meio de aerossóis.

– Criação de hotsite especial (pequenoprincipe.org.br/coronavirus/) com todos os fluxogramas e orientações adotadas pela instituição.

– Preparação de materiais voltados à comunidade em geral, com informações técnico-científicas e sobre a importância do autocuidado.

 

Ações de contenção
– Suspensão por tempo indeterminado das visitas aos pacientes internados.- Limitação da presença de 1 acompanhante por paciente, sendo que a troca está restrita a 3 por dia, se muito necessário.

– As salas de espera dos ambulatórios passarão por readequação de fluxo.
– Suspensão das atividades do Setor de Voluntariado, do Setor de Educação e Cultura (Educ) e da Pastoral da Espiritualidade, também por tempo indeterminado.
– Fechamento das brinquedotecas e da Biblioteca O Pequeno Príncipe (no 5º andar) até que a situação seja normalizada.
– Suspensão das atividades acadêmicas realizadas no Hospital em parceria com diferentes instituições de ensino a partir de 18 de março, por tempo indeterminado.
– Suspensão de reuniões presenciais, exceto em casos de extrema necessidade e com a participação de, no máximo, 12 pessoas em um único ambiente arejado.
– Adoção de reuniões por sistema de videoconferência, WhatsApp, telefone e outras ferramentas on-line.
– Suspensão de todas as atividades que reúnem profissionais de saúde, como Rodas de Conversa, Café com Histórias e atividades da Central de Atendimento ao Colaborador Pequeno Príncipe (CAC PP).
– Suspensão das visitas de apoiadores, representantes de laboratórios e acadêmicos, sendo que as visitas já agendadas foram canceladas.
– Suspensão do atendimento de novos pacientes eletivos nos ambulatórios com consultas agendadas após o dia 19 de março.
– Adiamento de eventos previstos da instituição por tempo indeterminado.
– Suspensão das atividades acadêmicas na Faculdades Pequeno Príncipe no período de 17 a 31 de março.
– Suspensão das aulas no Centro de Educação Infantil do Hospital Pequeno Príncipe, voltado aos filhos de colaboradores da instituição, a partir de 23 de março.

O Pequeno Príncipe reforça que essas medidas são protetivas e preventivas, visando à redução dos impactos da pandemia na sociedade, e foram tomadas com uma postura cautelosa e de proteção à vida. As decisões foram motivadas pela ciência da responsabilidade da instituição centenária, que preza pela saúde e segurança das crianças e dos adolescentes atendidos no Hospital, bem como de seus familiares, colaboradores e de toda a comunidade. Também salienta que é muito importante que nesse momento cada pessoa pratique o autocuidado e estenda os cuidados aos meninos e meninas sob sua responsabilidade.

+ Notícias

Faça sua doação