Complexo, Hospital

Fique atento às mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para 2018

As alterações propostas pelo Programa Nacional de Imunizações vão desde a ampliação da oferta da vacina contra varicela até a disponibilização da vacina meningocócica C, contra a meningite, também para adolescentes

Para manter em dia a saúde das crianças e dos adolescentes, neste início de ano é preciso estar atento às mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para 2018. Uma delas diz respeito à ampliação da oferta da vacina contra varicela para crianças entre 4 a 6 anos. Além disso, a vacina contra a febre amarela foi estendida para a faixa etária de 9 a 59 anos. Também foi disponibilizada a vacina meningocócica C para adolescentes entre 11 a 14 anos.

A médica e coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar (SECIH) e do Serviço de Imunizações do Hospital Pequeno Príncipe, Heloisa Giamberardino, é favorável às modificações propostas pelo Programa Nacional de Imunizações e endossadas pelo Comitê Técnico Assessor em Imunizações, conforme a Nota Informativa N.° 135, divulgada em 29 de dezembro de 2017. “As mudanças são positivas e inclusivas. Elas garantem mais acesso às vacinas para a população”, declarou.

Entenda as mudanças:

Vacina varicela (atenuada, ou seja, com vírus vivo, porém sem possibilidade de contaminação):

A ampliação da vacina para crianças entre 4 a 6 anos visa corrigir possíveis falhas vacinais da primeira dose, além de aumentar a proteção desse grupo alvo, prevenindo ainda a ocorrência de surtos de varicela, especialmente em creches e escolas. A primeira dose contra a varicela é ofertada aos 15 meses, com a vacina tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) ou varicela atenuada.

Vacina febre amarela (atenuada):

A extensão da faixa etária da imunização para pessoas de 9 a 59 anos ocorreu devido ao aumento dos casos de febre amarela no ano passado. A oferta da vacina também será ampliada para crianças com nove meses, nascidas a partir de 2017, residentes dos municípios que antes não tinham recomendação para vacinação, pertencentes aos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia.

Vacina meningocócica C (conjugada, ou seja, produzida para combater diferentes tipos de doenças causadas por bactérias encapsuladas – que possuem capa protetora composta por polissacarídeos, substâncias parecidas com açúcares):

A vacina será disponibilizada também para adolescentes de 11 a 14 anos. Isso ocorreu devido às várias evidências científicas da significativa queda dos títulos de anticorpos ao longo dos anos. Para esse grupo, é preciso administrar um reforço ou dose única, conforme situação vacinal encontrada.

Centro de Vacinas Hospital Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe conta com um Centro de Vacinas especializado e exclusivo em imunização para garantir atendimento integral a todas as faixas etárias. O espaço é regulado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e certificado pela Sociedade Brasileira de Imunização (SBIM).

Oferece informações sobre calendários vacinais, indicações de vacinas para viajantes e orientações para situações de bloqueios pós-contato para doenças imunopreveníveis. Conta também com supervisão médica  e de enfermagem integral, oferece  vacinação domiciliar e  desenvolve campanhas de vacinação externas. Além da aplicação de vacinas, a unidade tem compromisso com a segurança e as boas práticas em imunizações. Realiza avaliação pré-vacinal individualizada, acompanhamento médico pós-vacinal em situações específicas e suporte para eventuais reações. Há destaque também na área científica, com a elaboração de guias de imunização, assim como participação  em eventos nacionais e internacionais.

Serviço: Centro de Vacinas Hospital Pequeno Príncipe

Atendimento: das 8h às 19h (segunda a sexta-feira) e das 8h às 18h (sábado)

Endereço: Rua Desembargador Motta, n.º 913

Telefones: (41) 3310-1414 | 3310-1141

 

 

+ Notícias

Faça sua doação