Carmen_Monarcha_Malasartes (49)

Complexo, Hospital

Espontaneidade das crianças torna teatro mais divertido

Por meio da música e da contação de histórias, pacientes do Pequeno Príncipe são autores e personagens da história contada pelo grupo de teatro Malasartes

Carmen_Monarcha_Malasartes (144)Maria Sororoca e seu parceiro Mané Pipoca sabem cantar, dançar e contar histórias. Eles só não conseguem mesmo é fazer pipoca. A dificuldade foi motivo de risadas para as crianças e os adolescentes do Hospital Pequeno Príncipe durante o projeto “Concertos Carmen Monarcha”, apresentado pelo grupo de teatro Malasartes – coordenado por Luís Teixeira. Tudo não passou de uma brincadeira, mas tornou a tarde da última sexta-feira, dia 10, muito mais divertida.

Os personagens ganham vida com a interpretação dos atores Adriane Havro da Silva e Érico Taciano Viensci, que com muita sutileza envolveram no espetáculo até mesmo os pacientes mais tímidos. “As pessoas são como uma panela de pipoca. Elas esquentam aos poucos para depois estourar”, explicou Adriane. A metáfora utilizada pela atriz retratou o comportamento dos pequenos, que aos poucos interagiram entre si e colaboraram para o desenvolvimento da história.

Com apenas um ano, Lauren Barth Oliveira ainda não sabe falar, mas expressou sua alegria durante a peça com muitas palmas e sorrisos. “Ela ficou muito empolgada. Já estamos aqui há dois meses e esses momentos de alegria são muito gostosos”, disse Damaris Barth Oliveira, mãe de Lauren.

Sobre o projeto
O projeto “Concertos Carmen Monarcha” continua até setembro com oficinas mensais às crianças e aos adolescentes do Pequeno Príncipe. Além disso, estão previstos dois shows da cantora lírica Carmen Monarcha, acompanhada de uma pequena orquestra. O primeiro será realizado em agosto, no Teatro Guaíra, com bilheteria total revertida ao Hospital Pequeno Príncipe. Já o segundo ocorrerá em setembro, com uma apresentação gratuita na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

“Concertos Carmen Monarcha” é um projeto viabilizado por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, realizado pelo Ministério da Cultura e apresentado pela empresa de marketing cultural e social CGC-CSA. Ele também conta com o apoio de diversas instituições.

Sobre a CGC-CSA
A empresa de marketing cultural e social CGC-CSA tem como foco projetos de arte, com destaque para a acessibilidade. Ela abre novos espaços de atuação, promove e incentiva o acesso à cultura, valoriza artistas nacionais e contribui para a formação de plateia, levando a arte para toda a comunidade, especialmente a crianças e adolescentes em tratamento no Hospital Pequeno Príncipe. Os familiares também são impactados. A empresa desenvolve seus projetos culturais partindo da certeza de que a arte inclui e transforma.

Patrocinadores
Vale Fértil, Dacar Química, Castellar Engenharia, Electra Comercializadora de Energia, Pecuária Igarashi, Lojas de Departamento Milium, Peróxidos do Brasil, Yticon Construção, Ciapetro Distribuidora de Combustíveis, Eliane S/A, Thermo King do Brasil, Irmãos Passaúra, Disam, Negresco S/A, Martini Meat e Advocacia Bellinati Perez.

+ Notícias

Faça sua doação