Complexo, Doe, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial: pressão alta em crianças pode indicar doenças renais graves

A partir dos três anos, é imprescindível que a aferição seja feita pelo menos uma vez ao ano

A médica nefrologista pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Lucimary de Castro Sylvestre, lembra que a hipertensão arterial na criança e no adolescente nem sempre apresenta sintomas.

A pressão alta em crianças e adolescentes pode indicar diversas e diferentes doenças relacionadas a problemas cardíacos e, principalmente, renais. No entanto, para que a descoberta seja feita de maneira precoce, é imprescindível que os meninos e meninas tenham a pressão arterial aferida a partir dos três anos, pelo menos uma vez ao ano. Neste 26 de abril, Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, o Hospital Pequeno Príncipe, referência no atendimento a crianças hipertensas, reforça a preocupação com o tema.

“Vale lembrar que a hipertensão arterial na criança e no adolescente nem sempre apresenta sintomas. Quando eles ocorrem, o mais frequente é agitação e irritabilidade, dor de cabeça e alterações do sono. Por isso, a importância de aferir a pressão dos pequenos e ter a possibilidade de diagnósticos precoces”, aponta a médica nefrologista pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Lucimary de Castro Sylvestre.

Diferentemente dos adultos, nas crianças e adolescentes não há um valor único (12X8) que indique alterações. Os valores de referência na faixa etária pediátrica variam de acordo com a idade, sexo e altura. É importante lembrar que os cuidados com os filhos de pais hipertensos devem ser redobrados, uma vez que a maioria das doenças relacionadas à pressão alta são hereditárias e crônicas.

“Uma dieta equilibrada e saudável, sem excessos de sal, açúcar e gorduras, pode ajudar no equilíbrio da pressão arterial, bem como a atividade física regular. Além disso, depois do diagnóstico os responsáveis têm a preocupação que o uso de medicamentos para tratamento de hipertensão pode ‘viciar’ ou fazer com que a criança fique ‘dependente’. Isso não ocorre. O que acontece é que, por ser uma doença crônica, muitos pacientes precisam usar o medicamento por toda a vida”, explica a nefrologista.

 

Sintomas

A pressão arterial elevada raramente causa sintomas em crianças, adolescentes ou adultos. Por isso, a pressão arterial deve ser aferida com regularidade nas consultas médicas de rotina. Normalmente, os sinais aparecem quando as complicações já estão instaladas. Nesses casos, os mais comuns são dor de cabeça, tonturas, falta de ar, zumbido no ouvido, visão embaçada, sangramento nasal e cansaço.

 

Atenção

Em qualquer faixa etária a pressão arterial deve ser medida com instrumentos bem calibrados e com o tamanho adequado à circunferência do braço. Portanto, o tamanho do manguito (parte inflável do aparelho) vai variar mais pela circunferência do braço do que pela idade em si. O importante é que, a partir dos três anos, a pressão seja aferida pelo menos uma vez a cada 12 meses.

 

 

+ Notícias

Faça sua doação