Complexo, Doe, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Dia das Crianças é embalado pela energia do rock na sede do Programa Appam

A banda Double Blues contagiou os pacientes e familiares na sede da entidade, localizada em São José dos Pinhais, em comemoração à essa data especial

A banda Double Blues, que faz parte do projeto cultural “Ad Cordis: Ritmos do Coração”, contagiou os pacientes, familiares e colaboradores do Programa Appam.

Uma tarde descontraída com a energia do rock, gênero musical que embala gerações há mais de seis décadas. Assim foi a festa de Dia das Crianças realizada no sábado, dia 6, aos pacientes atendidos pelo Programa de Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele (Programa Appam) – Centro de Reabilitação e Convivência do Hospital Pequeno Príncipe. O evento reuniu crianças, adolescentes, familiares e colaboradores na sede da entidade, em São José dos Pinhais.

A música ficou por conta da banda Double Blues, que faz parte do projeto cultural “Ad Cordis: Ritmos do Coração”, que beneficia o Pequeno Príncipe. Os artistas – Ricardo Maranhão, Indiara Sfair, Piatan Sfair e Sergio Lopes – encantaram todos os participantes da ação e, inclusive, os colocaram para cantar e dançar. Além do show, os pacientes e familiares compartilharam de um lanche especial e ainda foram agraciados com presentes em referência à comemoração do Dia das Crianças.

Mateus Hideki Masuko aproveitou a ocasião para se sentir um verdadeiro astro do rock.

O momento foi também de integração e troca de conhecimentos. “Buscamos o projeto com o intuito de novas experiências. Na festa, presenciamos a alegria, o amor e a superação de cada um ali presente. Pude ver a felicidade do meu filho, por estar ali brincando, dançando e festejando junto com os demais. Foi um misto de sentimentos. Confesso que voltei para casa mais leve e muito mais grata a Deus pelo presente que é o Mateus em nossas vidas”, pontuou Michele Souza de Jesus Masuko, mãe de Mateus Hideki Masuko, 3 anos, que vieram de Jacupiranga (SP) só para participar da festa.

Quem também aprovou a festa e a iniciativa do Programa Appam foi Patrícia Cury, mãe da paciente Nicolly Cury, 4 anos, de Campo Grande (MS), que estão na Casa de Apoio enquanto a menina faz o tratamento no Hospital. “Foi muito importante participar desta comemoração e também de conhecer outras mães que passam pela mesma situação que eu. Poder trocar experiências, ver o quanto essas mães são unidas e o carinho que os colaboradores têm por cada um foi gratificante. Percebi que, mesmo com tantas lutas, um simples gesto pode fazer uma criança sorrir. Juntos podemos ser mais fortes e fazer a diferença”, enfatizou.

Sobre o Programa Appam

O Programa de Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele (Programa Appam) – Centro de Reabilitação e Convivência do Hospital Pequeno Príncipe é considerado uma referência, já que oferece fisioterapia e hidroterapia, além das atividades de orientação, acompanhamento e assistência. Em 2016, foram 1.807 sessões de fisioterapia. Fora isso, houve a distribuição de mais de 220 cestas básicas, além de 488 atendimentos sociais, 328 atendimentos da psicologia e o fornecimento de 717 kits de materiais hospitalares para apoio ao tratamento das crianças e adolescentes.

+ Notícias

Faça sua doação