principeeca

Complexo, Hospital

Cinco direitos fundamentais da criança e do adolescente: você sabe quais são?

No clima do Dia das Crianças, o Pequeno Príncipe aproveita para reforçar cuidados básicos ao público infantojuvenil

Para viver e crescer bem, crianças e adolescentes precisam ser tratados com carinho e atenção no dia a dia. O jeito como cada um é cuidado faz a diferença em como ele é e como será com os outros. Pensando nisso, neste Dia das Crianças, 12, o Pequeno Príncipe relembra os cinco direitos fundamentais do público infantojuvenil.

No Brasil, há mais de 20 anos, diversas pessoas discutiram e escreveram os direitos dessa faixa etária. Com isso, foi sistematizado o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Trata-se de uma lei que levou em conta o que existia antes dela no Brasil e no mundo e que apresenta o que deve ser possibilitado a cada um na sociedade. Para que os direitos sejam colocados em prática no dia a dia, é preciso ação de todos: família, comunidade e governo.

O Pequeno Príncipe faz a sua parte para uma sociedade mais cidadã e solidária. A instituição está ao lado de pais e responsáveis auxiliando na tarefa de cuidar do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes. A partir de uma animação, o Hospital apresenta exemplos de como os direitos fundamentais das crianças e adolescentes viram realidade. No Estatuto, eles estão divididos em capítulos, mas na vida estão misturados entre si. Veja:

Direito à vida e à saúde
Toda a criança e adolescente tem direito à vida e à saúde. Os cuidados começam bem cedo e continuam até a adolescência. O acompanhamento médico da mãe durante toda a gravidez é essencial. Após o nascimento, ele precisa ser feito na fase de bebê, criança e adolescente. O leite materno é o melhor alimento para o bebê. Depois, alimentos saudáveis, cuidados com o corpo e exercícios precisam estar no dia a dia da criança e do adolescente.

Adolescentes podem se sentir estimulados a consumir bebida alcoólica pela TV ou pela turma. Mas não é preciso beber para ser feliz ou fazer parte da galera. Por lei, bebidas alcoólicas não podem ser ingeridas antes dos 18 anos. E é muito importante lembrar: o exemplo dos adultos vale muito mais do que palavras. As bebidas alcoólicas não podem ser a saída para preocupações ou problemas da vida e nem serem ingeridas antes de dirigir.

Direito à liberdade, ao respeito e à dignidade
São direitos de toda a criança e adolescente. Ter opinião é importante. Respeite e converse. É indispensável impor limites, mas com carinho e paciência. Nunca sendo violento. Tudo tem a sua hora. Disciplina é essencial na vida de todos.

Direito à convivência familiar e comunitária
Toda criança e adolescente tem direito a convivência saudável com sua família, vizinhos e comunidade. Cada família tem seu jeito. O importante é manter o ambiente saudável e de respeito. Atenção: afeto e carinho fazem toda a diferença. Diversão com a turma é essencial.

Direito à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer
Estimule e faça parte da vida escolar do seu filho. Assistir algo que emociona e faz pensar diferente é bom para todos. Existem atrações gratuitas e elas também podem ser feitas pelas próprias pessoas como professor voluntário ou alguém que entenda do assunto. Visite bibliotecas e exposições de sua cidade. Esportes e atividades físicas devem fazer parte da vida de todos. Aproveite a natureza. Faz bem para o corpo e a alma.

Direito à profissionalização e à proteção no trabalho
Todo o adolescente tem direito a se profissionalizar desde que com respeito ao fato de estarem em desenvolvimento e com treinamento adequado. Uma ótima maneira de entrar no mercado de trabalho é fazendo um curso profissionalizante. A lei prevê que o adolescente pode trabalhar, mas na condição de aprendiz. Até os 14 anos, ele tem direito de receber uma bolsa de aprendizagem. Acima dos 14 anos, continua sendo aprendiz, mas com alguns direitos trabalhistas. Trabalhar seguindo as normas de segurança é essencial para adultos e adolescentes. Todos, temos tarefas ou preocupações no dia a dia. Muitas vezes é difícil resolver tudo e as coisas não sabem como queríamos. Também acontece de não conseguirmos nos relacionar com algumas pessoas. Procure manter a calma e buscar soluções. Não perca a cabeça.

+ Notícias

Faça sua doação