Complexo, Doe, Faculdades, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Celebração de Natal da APPAM teve direito a muitas surpresas

A festa contou com show de talentos, distribuição de presentes e a participação especial do Papai Noel

O show de talentos foi uma das surpresas da festa.

As crianças e adolescentes do Programa de Apoio, Proteção e Assistência às Crianças e Adolescentes com Mielomeningocele (Programa Appam) – Centro de Reabilitação e Convivência do Hospital Pequeno Príncipe participaram, no início deste mês (7/12), da festa de celebração do Natal. Por conta das reformas na sede, a festa foi realizada na Escola Municipal Jorge Nascimento, localizada em frente ao prédio da entidade, em São José dos Pinhais.

Um dos pontos altos do evento foi o show de talentos, que contou com apresentação musical solo e em família – com direito a um número de dança ao som de “Let It Go”, do filme “Frozen”, da Disney, além de performance de comédia com boneco de fantoche, balé e um trio de irmãos tocando flauta, que levantou o público com músicas natalinas. Os primeiros colocados ganharam cestas de Natal e os demais participantes foram premiados com brinquedos.

A distribuição de brinquedos foi um dos pontos altos da festa.

Um lanche especial também foi preparado para os convidados. Foi um momento de troca de experiências.  “Eu acho essas festas muito importantes, pois é um momento em que todos se confraternizam. Para as crianças também é muito bom, porque eles veem que no mundo existem outras pessoas como eles. Eu e o meu filho amamos a festa”, contou Marilene Stez Laurindo, mãe do Thiago, de 15 anos.

Um lanche especial foi preparado para a celebração de Natal.

Para encerrar a celebração, o Papai Noel, com a ajuda dos voluntários, entregou presentes para as crianças, que ficaram eufóricas com a visita. “Eu gostei muito da festa e foi muito bem organizada. As celebrações da APPAM sempre são feitas pensando nas crianças e, por isso, são feitas com muito amor e carinho”, contou Daiane Motta Pigaiani, mãe da Laura de 6 anos.

Uma história de amor com o Pequeno Príncipe

Natural de Ibaiti, no interior do Paraná, Aristóteles Pires foi o Papai Noel da festa de Natal da APPAM e tem uma história com o Pequeno Príncipe. Para tratar do pé torto congênito, ficou 2 anos e meio sendo atendido no Hospital.

Durante esse tempo, ficou aos cuidados dos profissionais e das freiras do Pequeno Príncipe, que relatavam por cartas a situação de Aristóteles. Os pais faziam visitas quando era possível, pois para chegar ao hospital a viagem era longa: 2 dias de trem, situação que ultrapassava as condições financeiras da família.

Em 1955, ele teve poliomielite e recebeu a vacina no Hospital. O tratamento foi difícil, pelas dificuldades da época e pela saudade da família. No tempo em que ficou no Pequeno Príncipe, Aristóteles ganhou um amigo, o Francisco, que durante o tratamento foi parte da família. Em 1958, recebeu alta. Ao todo foram 36 cirurgias no pé esquerdo, além, do uso da bota ortopédica até os 11 anos de idade.

“Eu me emociono ao relembrar essa história, porque eu brinquei muito nas escadas históricas do César Pernetta. O que eu sinto é muita gratidão por tudo o que o Pequeno Príncipe fez por mim e, hoje, poder retribuir esse cuidado é muito especial”, contou Aristóteles.

+ Notícias

Faça sua doação