dia_criancas_medicos (9)

Complexo, Hospital

Brincar é o melhor remédio

Atividade é essencial para a saúde física, emocional e intelectual dos pequenos

Para as crianças brincar é descobrir um novo mundo, assumir papéis inéditos e se divertir. Mas engana-se quem pensa que as brincadeiras não devem ser levadas a sério. De acordo com o pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, Evando Goes, a ação é fundamental para estabelecer a saúde física, emocional e intelectual dos pequenos.

Goes lembra que brincar também funciona como treino para a fase adulta. “São nas brincadeiras que as crianças treinam as atividades motoras, a cooperação com os colegas e a socialização com o ambiente ao redor, atitudes que serão úteis na vida adulta”, afirmou.

Aos pais cabe a responsabilidade de oferecer condições necessárias para que a diversão aconteça. De acordo com o pediatra, elas se resumem em um espaço para brincar e um objeto qualquer. “A criança tem muita imaginação, para brincar só precisa de um espaço e de um objeto, que logo se tornará em brinquedo”, contou.

Jogos eletrônicos

Diante de tanta tecnologia, os videogames são frequentemente lembrados pelos meninos e meninas na hora de brincar. Para a psicóloga do Hospital Pequeno Príncipe, Patrícia Bertonili, não há problemas, uma vez que a atividade também é responsável pelo desenvolvimento dos pequenos. Para ela, os pais devem ficar atentos apenas com o conteúdo dos jogos, os valores que podem ser assimilados e o tempo destinado à brincadeira.

Disk Brinquedos

O Hospital Pequeno Príncipe se preocupa com a diversão de seus pacientes. Foi pensando nisso que o Disk Brinquedo – um serviço de quarto inovador que encaminha jogos, carrinhos, bonecas, entre outros mimos aos jovens pacientes – foi criado. Em 2014, o projeto contabilizou 12.655 empréstimos.

+ Notícias

Faça sua doação