Após as viagens para as festas de fim de ano, isolamento domiciliar é fundamental para evitar a transmissão do coronavírus - Complexo Pequeno Príncipe

Complexo, Doe, Faculdades, Gols Pela Vida, Hospital, Instituto de Pesquisa

Após as viagens para as festas de fim de ano, isolamento domiciliar é fundamental para evitar a transmissão do coronavírus

Quem viajou, participou de festas em grupo e outros tipos de aglomeração deve adotar medidas preventivas para auxiliar no controle da pandemia neste início de 2021

Após as festas de fim de ano, é preocupante a expectativa de novos casos de COVID-19 neste início de 2021.

As comemorações das festas de fim de ano podem ser um gatilho perigoso para novos casos de COVID-19 neste início de 2021. Por isso, quem viajou – independentemente do local – ou participou de confraternizações e festas com aglomeração deve adotar medidas preventivas para evitar a transmissão do coronavírus.

O vice-diretor técnico do Hospital Pequeno Príncipe, o médico infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, lembra que os primeiros 15, 20 dias deste ano podem reservar surpresas desagradáveis no que se refere aos números da pandemia. O especialista diz que a previsão é de um aumento das consultas ambulatoriais ainda nesta semana. Na sequência vem um aumento de internamentos seguido, infelizmente,  por uma maior taxa de óbitos. “A gente sabe que o que segura a transmissibilidade do vírus é, principalmente, evitar aglomeração. Como nas festas de fim de ano e nas idas ao litoral isso acabou não sendo cumprido, espera-se sim um aumento no número de casos nas próximas semanas”, reitera.

O isolamento domiciliar voluntário é fundamental para quem viajou ou participou de comemorações com grande número de pessoas. O cuidado com as crianças também é essencial.

Até o momento, a COVID-19 contabiliza mais de 7,8 milhões de casos no pais e caminha para as 200 mil mortes (em Curitiba, por exemplo, foram cerca de 2,3 mil óbitos e – no Paraná – esse número passou dos 8 mil). No Pequeno Príncipe, foram mais de 300 diagnósticos positivos e 5 mortes. “Então, diante desse quadro, a orientação é que as pessoas que porventura estiveram viajando se cuidem pelo menos nos próximos 7 dias. Ou seja, faça um pré-isolamento exatamente para a gente verificar se nesse período pós-festas você vai desenvolver qualquer sintoma”, comenta o médico.

Essas recomendações também se aplicam às crianças. É fundamental evitar que elas compartilhem objetos entre si. Também é importante que elas sigam as medidas epidemiológicas (além da higienização das mãos, isolamento + distanciamento social, etiqueta ao tossir e o uso da máscara) e – na presença de qualquer sintoma estranho – procure imediatamente um pediatra.

O vice-diretor técnico do Pequeno Príncipe, o médico infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, lembra que os primeiros 15, 20 dias deste ano podem reservar surpresas desagradáveis no que se refere aos números da pandemia.

Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reforça importância do isolamento domiciliar voluntário para quem viajou nas festas de fim de ano

Atenta para um possível crescimento dos casos de COVID-19 por conta das festas de fim de ano, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba recomenda, para quem viajou nos últimos dias para qualquer destino, nacional ou internacional (de carro, ônibus ou avião), o isolamento domiciliar voluntário por pelo menos sete dias. “Se você foi viajar ou participou de confraternizações com pessoas de fora do seu núcleo familiar, espere o período de isolamento para visitar os avós, pai e mãe, amigos. Aguarde um pouco e fique atento aos sintomas”, orienta a secretária Márcia Huçulak.

Para quem vai retornar ao trabalho, os cuidados devem ser redobrados, com o uso constante de máscara, além de deixar ambientes arejados, higienizar as mãos com frequência e manter o distanciamento no ambiente profissional. Outra recomendação é manter o afastamento de familiares que fazem parte do grupo de risco para complicações da COVID-19, doentes crônicos e pessoas com mais idade.

*Com informações do site da Prefeitura de Curitiba

O isolamento domiciliar voluntário é recomendado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba para quem viajou nas festas de fim de ano. Foto: Getty Images/iStockphoto

+ Notícias

A vacinação é a principal ferramenta de combate à pandemia

Em um vídeo especial, a médica pediatra Heloisa Ihle Garcia Giamberardino, coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar do Pequeno Príncipe e responsável pelo Centro de Vacinas da instituição, reforça a importância dos imunizantes liberados pelo Anvisa no combate à COVID-19

Faça sua doação