Notícias

Jovens Talentos conhecem programas do Hospital

A programação de quinta-feira foi movimentada para os dez novos integrantes do Programa Jovens Talentos, que passam pela primeira semana de treinamento. No período da manhã eles participaram de uma dinâmica de grupo com o diretor da Universidade da Experiência, Guto de Lima.

Com o tema “Inovação e Colaboração”, o encontro consistiu em um bate-papo e na realização de atividades interativas, com uma abordagem participativa. “A ideia foi provocar a discussão e a reflexão por meio de dinâmicas para os jovens perceberem o seu potencial e a força da colaboração”, disse o instrutor.

Entre os temas tratados estiveram resiliência, inovação, força do propósito e visão sistêmica na execução do trabalho. Todos impactam diretamente na atuação dos jovens. Os temas propósito e colaboração também foram abordados pelo diretor da Nex Coworking, André Pegorer.

Vitor Pollo Mazurek considera importante “deixar a sua marca e fazer história na instituição onde se está. Se a pessoa se sente bem no lugar, se identifica com a empresa, não há motivo para sair”.

Em relação à semana de treinamento, revelou estar sendo bastante proveitosa e destacou a palestra de ontem (25) com o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro. “Ele é um espelho para nós. Tem um currículo grande e mostrou que é possível mudar a realidade por onde passamos.”

Segundo Talita Botelho, as atividades são uma oportunidade para conhecer o grupo e para refletir antes de iniciar o trabalho. “É uma semana de conhecimento e de crescimento. Na palestra de Bernt Entschev, ele nos repassou dicas importantes para a carreira por meio da experiência de vida. Entendemos o que é necessário para chegar onde se quer”, destacou.

Já Isabela Serraglio comentou que a semana de treinamento “é essencial para anteceder tudo o que vem pela frente nos próximos cinco meses. São atividades bem agregadoras, lições para a vida e para aplicarmos no Pequeno Príncipe”.

Educação e Cultura
A programação da tarde teve a apresentação do coordenador do Setor de Educação e Cultura, Cláudio Teixeira. Ele relatou que o acompanhamento educacional teve início em 1988, com três professoras do município auxiliando as crianças durante o internamento. Hoje, são sete professoras contratadas pelo HPP e sete do município, além de três professoras e uma pedagoga do estado.

Cláudio explicou como é prestada a assistência educacional para os pacientes e ressaltou que “graças a isso eles têm conseguido se manter na escola. É também uma garantia do direito constitucional à educação, que o Hospital respeita”.

O coordenador também apresentou algumas das atividades culturais implantadas pelo setor, como o incentivo à leitura por meio Projeto Biblioteca Viva; o estímulo ao raciocínio, à expressão verbal e às habilidades psicomotoras com jogos; bem como as oficinas de cinema, fotografia, artes plásticas, música, realizadas via Lei Rouanet.

Família Participante
Na sequência, a psicóloga Tatiana Forte contou um pouco da história do Programa Família Participante, do qual foi uma das fundadoras. Ela lembrou que antes do programa a instituição separava mães e filhos em um momento crítico, permitindo apenas visitas de 30 minutos uma vez por semana.

“A equipe de psicologia notou que isso não colaborava na recuperação das crianças e até provocava depressão nelas. Aos poucos fomos conseguindo aumentar o tempo e a frequência das visitas. Em reunião com a enfermagem, as equipes relatavam maior tranquilidade e facilidade no tratamento com as crianças”, afirmou.

Aos poucos os resultados desse convívio foram aparecendo, entre os quais o desaparecimento os casos de depressão, a diminuição do período médio de internamento de 17 para 3,4 dias, e a antecipação de uma política pública na área de saúde.

De acordo com Tatiana, as necessidades do programa foram crescendo ao passo que ele vencia a resistência interna e passava a ser implantado além dos setores de hematologia, ortopedia e oncologia. E a solução era buscar ajuda na comunidade, que sempre atendia.

Hoje, muito bem estruturado, os pais que acompanham seus filhos recebem kit sono, kit banho, refeições, além de ter estrutura adequada para a permanência nos quartos. Pelos resultados obtidos nesses anos, o Família Participante já recebeu cinco prêmios e tornou o ambiente hospitalar mais humanizado.

Pequeno Príncipe dá boas-vindas a jovens selecionados para o programa de trainee

Os dez universitários aprovados no 6° Programa Jovens Talentos, do Complexo Pequeno Príncipe, foram recepcionados nesta manhã (22 de julho). Nos próximos 15 dias, eles participarão de treinamentos focados no conhecimento da instituição e na capacitação pessoal e profissional. Dentre as palestras a que irão assistir, destaque para a do renomado especialista em capital humano Bernt Entschev; para a da consultora de imagem Cíntia Demori; para a do presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro; para a do consultor e palestrante em gerenciamento de equipes comerciais, Cláudio Diogo; para a do diretor da Mondelez, Fábio Acerbi; para o do diretor da Explay, Daniel Filla; e para a do diretor da UEXP – Universidade da Experiência, Guto de Lima.
 
A diretora-executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, fez questão de dar as boas-vindas aos jovens. Apresentou informações que mostram porque a instituição se tornou referência no atendimento a crianças e adolescentes, ensino em saúde e desenvolvimento de pesquisas científicas. Além disso, a diretora os motivou. “Temos um grande desafio de existir. Desejo boa sorte aos jovens para que desenvolvam um ótimo trabalho e aperfeiçoamento no Pequeno Príncipe”.
 
Neste primeiro encontro, os jovens demonstraram interesse e grande expectativa. “Espero aprender bastante. Evolução não apenas profissional, mas também pessoal”, afirmou Diana Hanae Guimarães, 21 anos, acadêmica de Direito.
 
A sexta seleção do Programa Jovens Talentos contou com 891 inscritos, totalizando 89 candidatos para cada vaga oferecida. “A seleção a uma vaga foi mais disputada que para o curso de Medicina da Universidade Federal. Por isso, essa conquista tem um gostinho especial. Vou trazer o melhor possível para o Hospital e ter o melhor aprendizado com essa experiência”, ressaltou Vitor Polo Mazurek, 18 anos, que cursa Administração. 
 
Durante cinco meses, os dez aprovados atuarão principalmente no Projeto Gols Pela Vida, uma das plataformas de arrecadação de recursos do Pequeno Príncipe.
 
Sobre o Programa Jovens Talentos
É um dos únicos programas de trainee desenvolvidos para uma instituição do terceiro setor no Brasil. Criado em 2009, o Programa Jovens Talentos do Pequeno Príncipe trabalha com o desenvolvimento de uma equipe ágil, cooperativa e apta a atingir metas ousadas. Os universitários se dedicam às áreas comercial, de relacionamento com clientes e desenvolvimento de projetos.

Brinquedoteca do Hospital Pequeno Príncipe comemora 10 anos

A brinquedoteca do Hospital Pequeno Príncipe, pioneira no Paraná, comemora dez anos de brincadeiras com crianças e adolescentes em regime de internamento. A diretora-executiva do Hospital, Ety Cristina Forte Carneiro, lembra a importância do projeto no Paraná: "O Pequeno Príncipe foi o primeiro hospital fora do eixo Rio-São Paulo a receber a brinquedoteca". Para marcar a data, o espaço ficou aberto durante todo o dia de quinta-feira (18/07) e ofereceu oficinas de máscaras, origami, jogos e camarim de pintura para os pacientes que quiseram participar das celebrações.

Embora os brinquedos sempre tenham feito parte da rotina das crianças no Pequeno Príncipe, a brinquedoteca surgiu formalmente apenas em 2003, com a ampliação do 5º andar do Hospital. Atualmente, o serviço realiza cerca de 1.300 atendimentos por mês e conta com a participação de mais de 80 voluntários, todos preparados especialmente para atender aos pacientes.

A brinquedoteca também se expandiu, com espaços no 4º andar e na ala de internamento de Hemato-Oncologia. As áreas são livres para que a criança possa exercitar sua autonomia e criatividade, entrando em contato com novos conhecimentos e testando seus próprios limites. “Uma criança saudável é uma criança que brinca. Queremos que isso seja genuíno, com liberdade para que ela brinque do seu jeito e tenha sua vontade respeitada”, ressalta a coordenadora do espaço, Patrícia Bertolini.

Todo o mobiliário, brinquedos, jogos e livros utilizados no início dos trabalhos foram doados pelo laboratório francês Sanofi-Synthelabo, por meio do projeto Nossos Sonhos São Possíveis. Dois anos após a instalação, foi aprovada a lei federal que obriga a instalação de brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. “Fomos pioneiros. Na época, nem tínhamos muitas referências sobre como fazer uma brinquedoteca. Hoje, recebemos visitas técnicas de hospitais de diversos lugares que querem entender nosso sistema e replicá-lo”, lembra Patrícia Bertolini.

A brinquedoteca do Hospital funciona diariamente das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30. Às quartas e sextas também abre das 18h às 20h. Aos sábados e domingos o horário é das 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h.

 

Pequeno Príncipe celebra o Dia de Amigo com a construção do Jardim da Amizade

No próximo sábado, dia 20 de julho, é o Dia do Amigo. No Complexo Pequeno Príncipe, tradicionalmente a data é celebrada incentivando os colaboradores a materializar a amizade e o carinho que sentem pelos amigos da instituição.

Este ano, o mote é a construção do Jardim da Amizade. A ação começa hoje, dia 18 de julho, e também será realizada amanhã, 19. Além da atividade nas sedes da instituição, pela primeira vez a iniciativa ocorrerá virtualmente convidando também a comunidade a participar.

Por meio da página no Facebook do Programa Gols Pela Vida, os usuários também serão incentivados a homenagear seus amigos. Para participar basta acessar a página facebook.com/golspelavida, escolher uma entre as sete opções de flores e homenagear seus amigos marcando e compartilhando a flor.

No Pequeno Príncipe estimulamos e valorizamos os pequenos gestos, que podem fazer a diferença no dia a dia e na vida das crianças, os valores, a gentileza, a simplicidade, o amor e a amizade. Nossos colaboradores adoram essa ação, e temos certeza de que a comunidade também se integrará nesse gesto tão bonito que é oferecer uma flor em nome da amizade”, destaca a diretora-executiva do Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Aproveite este momento para dedicar uma flor aos seus amigos e deixar o dia deles mais cheio de cor e alegria. Participe e fortaleça suas amizades!

Na instituição

No Pequeno Príncipe, o Jardim da Amizade ficará exposto até o início da próxima semana para que todos possam ver as homenagens. Depois disso, as flores serão encaminhadas aos setores para que sejam entregues aos colaboradores que receberam recados.

Origem do Dia do Amigo

A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Com a chegada do homem à Lua, em 20 de julho de 1969, ele enviou cerca de quatro mil cartas para vários países com a proposta de instituir o Dia do Amigo. Febbraro considerava a conquista do solo lunar “um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes não há objetivos impossíveis”.

Apoiadores do Setor de Oncologia, Hematologia e Transplante de Medula Óssea recebem homenagem

A Praça do Bibinha ficou lotada ontem à tarde (17) durante a cerimônia em homenagem às pessoas físicas e jurídicas parceiras do Pequeno Príncipe na implantação e viabilização do Setor de Oncologia, Hematologia e Transplante de Medula Óssea. Desde o início do projeto, os apoiadores repassaram ao Hospital R$ 1,2 milhão, revertidos integralmente para as atividades de assistência oncológica e hematológica.

Graças a essa colaboração, os leitos de internação foram revitalizados e três quartos com filtro de ar, revestimentos e pisos especiais foram construídos para permitir a implantação da Unidade de Transplante de Medula Óssea. A equipe médica e de enfermagem foi ampliada, e foram adquiridos insumos de alto custo para assistência especializada a pacientes imunodeprimidos. Todos os investimentos já tornaram possível a realização de 15 transplantes, dos quais dez este ano.

Um dos grandes responsáveis por tornar realidade o projeto, desde 2009, é o casal Many e Dinho Elache, que além de contribuir diretamente ainda mobilizam sua rede de contatos e amigos em prol da causa. Na solenidade, Many agradeceu a todos os parceiros pela “amizade, carinho e participação nesse projeto, que ajuda a trazer esperança e amparo aos pacientes e seus familiares. Estamos em uma nova fase e as crianças precisam de amparo emocional e desse apoio que está ao nosso alcance”.

Um sonho

A chefe do Setor de Oncologia e Hematologia do Hospital, Flora Mitie Watanabe, também agradeceu pela contribuição dos parceiros na “batalha de cada criança que chega aqui para o tratamento”. A médica contou que os resultados de hoje começaram há 40 anos, com um sonho do hoje chefe do serviço de transplante de medula óssea, doutor Eurípedes Ferreira. “A cura era um sonho. Depois de muito trabalho e graças ao esforço e à generosidade de cada um de vocês, temos resultados para mostrar. Entre 1998 e 2009 recebíamos cem casos por ano, hoje recebemos em média 130, destes, cerca de 70% têm remissão já no primeiro tratamento”.

Para a diretora-executiva do Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, receber os apoiadores é uma grande alegria e ressaltou a importância do trabalho dos doutores Eurípedes Ferreira e Flora Watanabe, que ajudaram a implantar o Serviço de Oncologia em 1968, hoje o maior centro de tratamento de câncer e de doenças do sangue do Paraná. “É um momento especial de agradecer a todos que tornaram possíveis os investimentos no setor. Agora podemos atender mais e melhor nossos pacientes. Mas eu quero convidar vocês a continuar sonhando conosco.”

Uma singela homenagem foi entregue a todos os apoiadores presentes, entre eles estava o diretor da R. Franco Engenharia, Ronaldo Franco. “É gratificante poder ajudar. Sou apoiador porque conheço o trabalho do hospital, onde meus filhos já foram atendidos. Pretendo continuar colaborando porque os resultados aparecem no trabalho realizado e na transparência com a utilização dos recursos.”

Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná, Jair Leite, “colaboramos e nos sentimos orgulhosos por contribuir para que as ações em prol das crianças possam acontecer, e sabemos que nossas doações são multiplicadas e bem aplicadas” .

É um projeto de cunho social imenso, que trata de crianças e toca as pessoas. Entendemos que devemos contribuir para tornar a vida das crianças mais digna e feliz”, ressaltou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado do Paraná Gilberto Cantu.

Hospital Pequeno Príncipe homenageia apoiadores do Setor de Oncologia, Hematologia e Transplante de Medula Óssea nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (17), o Hospital Pequeno Príncipe recebe um grupo de pessoas e empresas que transformou campanhas, eventos e datas especiais em ações de solidariedade e responsabilidade social. Os recursos arrecadados foram revertidos integralmente para as atividades de assistência na área de oncologia e hematologia do hospital.
As doações recebidas permitiram a revitalização dos leitos de internação de Oncologia e Hematologia para implantação de Unidade de Transplante de Medula Óssea e a ampliação da equipe médica e de profissionais de enfermagem para a área de Oncologia. Também contribuíram para a aquisição de insumos de alto custo – materiais, medicamentos e exames de elevada tecnologia para assistência especializada de pacientes imunodeprimidos.

 

Hospital Pequeno Príncipe firma parceria com Instituto Ronald McDonald

Os representantes do Instituto Ronald McDonald estiveram hoje, 11/07, no Hospital Pequeno Príncipe para visitar a instituição e firmar uma parceria especial: um projeto para revitalizar e ampliar o ambulatório e a área de quimioterapia do serviço de Oncologia. A revitalização ampliará fisicamente o espaço, o que proporcionará aumento da capacidade de atendimento, melhoria do ambiente e das condições de tratamento e bem-estar aos pacientes.

Essa é a primeira grande parceria entre o Pequeno Príncipe e o Instituto. “Estávamos vislumbrando uma parceria com o Pequeno Príncipe há tempos e esse momento chegou. Ainda há muito o que se fazer na oncologia pediátrica, mas fico feliz, porque hoje há hospitais como o Pequeno Príncipe no qual os pacientes com câncer têm tratamento tão bom quanto os de hospitais no exterior “, destacou o superintendente do Instituto Ronald McDonald, Francisco Neves.

O Pequeno Príncipe é referência na área de oncologia pediátrica e realiza, por ano, cerca de sete mil atendimentos ambulatoriais e mais de três mil procedimentos de quimioterapia. Desses atendimentos, 77% são pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Por ano, recebemos 140 novos casos. Essa parceria com o Instituto aporta uma contribuição significativa e nos alegra muito pela possibilidade de ampliar o atendimento e trazer maior conforto e bem-estar aos nossos pacientes, a maioria do SUS”, destaca a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Também prestigiaram o evento a especialista de projetos do Instituto, Carla Lettieri, a analista de mobilização sociald o Instituto, Suéllen Gomes, os franqueados McDonald’s Edson Tomihama e Márcio Moreira, também embaixador do Instituto Ronald McDonald e Wagner Villaverde, do Outback Curitiba. Além dos médicos Eurípedes Ferreira e Flora Watanabe, fundadores do serviço de hemato-oncologia do Hospital.

O deputado estadual, Cleiton Kielse, que teve um dos filhos internados no hospital, fez questão de prestigiar o evento. “O exemplo dado pelo Instituto, e pelo Outback, deveria ser seguido por todos os empresários e cidadãos. Só quem já esteve aqui sabe que sobra afeto para a sociedade brasileira, da emergência ao internamento. O sucesso do tratamento é o peso dado pela família Pequeno Príncipe.”

Instituto Ronald McDonald e programas

O Instituto Ronald McDonald é uma instituição sem fins lucrativos cuja missão é promover a saúde e a qualidade de vida de crianças e adolescentes com câncer. Para isso, a organização desenvolve e coordena Programas – Diagnóstico Precoce, Atenção Integral, Espaço da Família e Casa Ronald McDonald – que possibilitam o diagnóstico precoce, encaminhamento adequado e atendimento integral e de qualidade para os jovens pacientes e seus familiares. As principais fontes de arrecadação do Instituto Ronald McDonald são o McDia Feliz – maior e mais abrangente campanha nacional no combate ao câncer infantojuvenil – e a Campanha dos Cofrinhos, iniciativa que conta com a doação de trocos dos clientes dos restaurantes McDonald’s. Com mais de dez anos de atuação, o Instituto Ronald McDonald articula diferentes agentes da causa e destina de recursos a projetos de construção e reforma de casas de apoio e unidades médicas, compra de equipamentos e veículos, capacitação profissional e apoio psicossocial a pacientes e familiares, entre muitos outros. Saiba mais sobre as fontes de arrecadação, os programas e as instituições beneficiadas em www.instituto-ronald.org.br.

Faça sua doação