Notícias

Astro da NBA visita Hospital Pequeno Príncipe

Anderson Varejão participa de eventos esportivos promovidos pelo Círculo Militar do Paraná em benefício do Pequeno Príncipe
 
Curitiba, 14 de julho de 2011 – Anderson Varejão, jogador da NBA (National Basketball Association) e da Seleção Brasileira de Basquete, visita o Hospital Pequeno Príncipe às 15h do dia 19 de julho, terça-feira. A imprensa pode acompanhar a visita do jogador à unidade hospitalar.
 
O ala-pivô do Cleveland Cavaliers, do estado norte-americano de Ohio, vem a Curitiba participar de uma clínica de basquete no dia 18, em que dará lições a jovens atletas, junto com técnicos de basquete. No dia 19, o jogador marca presença em uma peneira com atletas e iniciantes de basquete de 10 a 16 anos. Os dois eventos ocorrem no Círculo Militar do Paraná. A entrada é um quilo de alimento não-perecível que será doado ao Hospital Pequeno Príncipe.
 
Varejão é o jogador brasileiro mais popular da NBA. Sem jogar desde janeiro deste ano – para se recuperar de uma contusão no tornozelo – ele foi convocado pela Seleção Brasileira que disputará o Torneio Pré-Olímpico na Argentina.
 
Informações:
As inscrições para a clínica podem ser feitas com preenchimento de formulário no site do Círculo Militar (www.sportcirculo.com.br) até o dia 14 de julho.
 
Visita de Anderson Varejão ao Hospital Pequeno Príncipe
Data: 19 de julho
Horário: 15h
Local: Hospital Pequeno Príncipe (Avenida Silva Jardim, 1677 – quase esquina com a Avenida Desembargador Motta, em Curitiba).

Dia da Pizza em prol do Pequeno Príncipe é na Baggio

 Pelo quinto ano, a Baggio Pizzeria & Focacceria destina a renda da venda das pizzas de Mussarela e Calabresa para o Pequeno Príncipe

        No Dia da Pizza, comemorado no dia 10 de julho (domingo), a Baggio Pizzereia & Focacceria vai destinar a renda obtida com a venda das pizzas de Mussarela e Calabresa para as atividades de assistência em saúde e pesquisa do Complexo Pequeno Príncipe. Essa é a quinta edição do Baggiorno Felice – principal campanha solidária promovida pela rede de pizzarias. A ação é válida para os pedidos vendidos pelo delivery, balcão e nos salões das casas de Curitiba e São José dos Pinhais.
Parte dos recursos arrecadados com a campanha em 2010 foi direcionado às atividades do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. O que possibilitou a compra insumos (como reagentes) e materiais (como luvas, pipetas, microtubos, ponteiras, entre outros). Além disso, o recurso foi usado para custear parte da compra de dois importantes equipamentos, sendo: um termociclador e uma centrífuga – ambos usados nas pesquisas. A verba também contribui para a compra de fraldas e medicamentos para pacientes do Hospital Pequeno Príncipe.
 
Sobre o Complexo Pequeno Príncipe
O Complexo Pequeno Príncipe é formado pelo Hospital Pequeno Príncipe, Faculdades Pequeno Príncipe e Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. Com 390 leitos o hospital realiza aproximadamente 323 mil atendimentos ambulatoriais, 24 mil internações e 17 mil cirurgias ao ano. Cerca de 70% de sua capacidade de atendimento é destinada aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). A instituição, por meio do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, também desenvolve pesquisas para descobrir métodos de diagnóstico e cura para doenças complexas da infância, como câncer.
 
Baggiorno Felice de 2011
Data: 10 de julho (domingo)
Casas em que será realizada: Água Verde, Champagnat, Jardim das Américas e Juvevê, em Curitiba e São José dos Pinhas.
Pizzas que fazem parte: Mussarela e Calabresa.
Como participar: No dia 10 de julho, peça sua pizza de Mussarela ou de Calabresa no balcão, salão ou no delivery de qualquer uma das casas Baggio. Todo o valor de venda dela já é automaticamente revertido para o Pequeno Príncipe.
 
Serviço:
Baggio Pizzeria & Focacceria
Água Verde – (41) 3244-7218
Champagnat – (41) 3339-6262
Jardim das Américas – (41) 3266-7272
Juvevê – (41) 3353-7171
São José dos Pinhais – (41) 3058-2828
Horário de funcionamento: diariamente, das 18h às 23h30

Renda do Curitiba Social Media 2011 será destinada ao Complexo Pequeno Príncipe

O Centro Europeu promove no próximo sábado, dia 02 de julho, a primeira edição do Curitiba Social Media (CSM) e a renda arrecadada com as inscrições será destinada às atividades de assistência, educação e cultura do Complexo Pequeno Príncipe.
Com o objetivo de mostrar o que está acontecendo na internet, o evento terá palestras individuais, entrevistas e discussões sobre as redes sociais, as principais relações do marketing e a comunicação dentro do contexto digital.
O evento conta ainda com a participação de personalidades da internet como: Paulo César Siqueira (Vlogger), Rosana Hermann (R7.com), Mauricio CID (Não Salvo), Sandro Rodrigues, Marcelo Vitorino (Pergunte ao Urso), Pablo Peixoto (Pérolas Para Porcos), José Luiz Martins (Agência África), Raphael Mendes (Bobagento), Mauricio Zane (Social360), Jhonny Jessé (Jhonny Jessé), Fabiano Souza (Zaas), Kéfera Buchmann (Vlogger) e Gustavo Horn (Vlogger).
 
Inscrições
As inscrições para o CSM custam R$ 20. A programação completa, assim como a ficha de inscrição, está disponível no site www.centroeuropeu.com.br/curitibasocialmedia.
 
Serviço
Curitiba Social Media – CSM
Data: Dia 02 de Julho, das 8h às 18h30
Local: Museu Oscar Niemeyer (Rua Marechal Hermes, 999)

Inscrições abertas para o vestibular da Faculdades Pequeno Príncipe

Interessados podem se inscrever até o dia 27 para os cursos de Biomedicina e Enfermagem
Estão abertas, até o dia 27 de junho, as inscrições do Vestibular de Inverno 2011 da Faculdades Pequeno Príncipe (FPP) para os cursos de graduação em Biomedicina e Enfermagem. As inscrições podem ser feitas no site da faculdade (www.fpp.edu.br) ou na secretaria da instituição. A taxa de inscrição é R$ 30.
A prova será realizada em 02 de julho (sábado), das 8h30 às 12h30. O resultado será divulgado no dia 06 de julho. As matrículas ocorrem entre os dias 7 e 15 de julho.
Técnico em Enfermagem
Também estão abertas as inscrições, até o dia 29 de junho, para o processo seletivo para o curso de técnico em Enfermagem. A taxa de inscrição é R$ 20. A prova será realizada em 04 de julho, segunda-feira, às 19h. O resultado sai dia 06 e a matrícula deve ser feita nos dias 7 ou 8 de julho.
Serviço
Vestibular da Faculdades Pequeno Príncipe
Cursos: Enfermagem e Biomedicina
Inscrições: até 27 de junho
 
Processo seletivo para curso técnico
Curso: Técnico em Enfermagem
Inscrições: até 29 de junho

Faculdades Pequeno Príncipe
Inicialmente concentradas no Hospital Pequeno Príncipe, as ações educacionais do Complexo foram expandidas, culminando com a criação da Faculdades Pequeno Príncipe em 2003. A instituição oferece:
– Curso Técnico em Enfermagem;
– Graduação em Enfermagem, Biomedicina, Farmácia e Psicologia;
– Pós-graduações Lato Sensu na área da Saúde (Auditoria, Farmácia Hospitalar e Clínica, Psicologia Hospitalar, Análises Clínicas e Toxicológicas, Saúde da Mulher, Enfermagem do Trabalho, Metodologias Ativas para o Ensino, Enfermagem com ênfase em cuidados intensivos neonatais);
– Pós-graduações Stricto Sensu (mestrado, doutorado e pós-doutorado em Biotecnologia aplicada à saúde da criança e do adolescente).
 
Informações: www.fpp.edu.br ou (41) 3310-1500
A Faculdades Pequeno Príncipe fica na Avenida Iguaçu, 333 – Rebouças.

Medalhas alusivas a gols do Pelé na Libertadores são leiloadas

Cada conjunto tem três medalhas (ouro, prata e bronze) que são referentes a gols feitos pelo Rei na final da Libertadores, em 1962, entre Santos e Peñoral
 
Medalhas alusivas a dois gols feitos por Pelé, que vestia a camisa do Santos na final da Libertadores, em 1962, contra o Peñoral, serão leiloadas pelo Complexo Pequeno Príncipe, no site MercadoLivre. O leilão teve início no dia 18 e prossegue até 26 de junho.  A verba arrecadada com a venda das medalhas será revertida para as atividades de assistência e pesquisa do Pequeno Príncipe, localizado em Curitiba, capital do Paraná. O comprador vai receber as medalhas diretamente das mãos do Rei Pelé, em um momento muito especial.
 
Os conjuntos têm três medalhas (ouro, prata e bronze) e são referentes aos gols número 493 e 494 da carreira de Pelé. As peças fazem parte do Programa Gols pela Vida – que transformou os 1283 gols do Rei do Futebol em medalhas numeradas produzidas pela Casa da Moeda do Brasil nas versões ouro, prata e bronze. As medalhas foram  numeradas por meio de uma tecnologia inovadora usada pela primeira vez no Brasil para o Projeto Gols Pela Vida. O programa é uma plataforma de captação de recursos para viabilizar projetos da instituição e tem o objetivo criar uma rede nacional e internacional de apoiadores da causa da saúde infantil.  
 
Sobre os gols das medalhas 
GOL 493 e GOL 494
SANTOS X PEÑAROL
Era uma quinta-feira em Buenos Aires. O terceiro e decisivo jogo da final da Libertadores de 1962, entre Santos e Peñarol. Nos dois jogos anteriores, vitória santista no primeiro confronto em Montevidéu por 2 a 1 e no segundo, um injusto empate por 2 a 2 na Vila Belmiro, em uma data conhecida como “Noite das Garrafadas”. Em campo neutro, o Monumental de Núñez na capital argentina, o que se viu foi uma superioridade santista, regida pelo maestro Pelé. Coutinho abriu o marcador para o Peixe. O Atleta do Século, depois de um drible da entrada da área, bateu sem chances para o goleiro Maidana, ampliando o marcador para 2 X 0 e aproximando os brasileiros da conquista da América, este foi o gol número 493. Na mesma partida, o Rei ainda fez o terceiro gol (número 494) para o Santos, sacramentando o primeiro título da Libertadores de um clube brasileiro.
 
Como comprar
As medalhas podem ser compradas em leilão no site do MercadoLivre, até o dia 26 de junho.
Lance inicial: R$  5.200,00 
 
Para participar basta acessar os links:

Complexo Pequeno Príncipe vai banir o uso de mercúrio em suas unidades

O Complexo Pequeno Príncipe lançou, nesta sexta-feira (17), o Programa Mercúrio Livre, que objetiva transformar todas as suas unidades em ambientes livres de mercúrio até 2012. A ação faz parte da coalizão internacional Saúde sem Dano, que trabalha para que o setor da saúde seja menos impactante ao meio ambiente, sem comprometer a segurança e o cuidado do paciente.

A coalizão, em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), lidera uma iniciativa global para eliminar progressivamente o uso de aparelhos de medição de pressão e temperatura que utilizem mercúrio até 2017, e substituí-los por alternativas mais seguras, acessíveis e sem o uso do metal.

“O cuidado com a questão ambiental está muito ligado à saúde. Além do diagnóstico e tratamento, temos que trabalhar também para a precaução de doenças”, disse José Álvaro Carneiro, diretor corporativo do Pequeno Príncipe e padrinho do programa. Segundo ele, o Pequeno Príncipe é o primeiro hospital do Paraná a lançar um projeto visando banir o uso de mercúrio em suas dependências.

O Complexo Pequeno Príncipe se comprometeu a adotar várias medidas para cumprir a meta, tais como a identificação de usos e fontes do mercúrio na instituição; a substituição imediata desses produtos por alternativas livres do metal; o desenvolvimento e implantação de uma política de compras livre de mercúrio; a implementação de um programa de segregação para os resíduos de mercúrio enquanto se coloca em prática a substituição; orientações à comunidade e aos profissionais de saúde sobre os riscos do metal; entre outras.

O lançamento do programa contou com palestras de pesquisadores do Instituto de Pesquisas Pelé Pequeno Príncipe, Bonald Figueiredo e Humberto Ibañez, que desenvolvem uma pesquisa sobre geomedicina – em que cruzam dados geográficos com número de incidência de doenças, de modo a determinar possíveis relações entre o meio ambiente e saúde.

O mercúrio pode causar danos à saúde dos pacientes e profissionais de saúde, além de contaminar o meio ambiente.

 

Mostra reúne trabalhos de pacientes do Hospital Pequeno Príncipe

Meio ambiente é o tema das obras produzidas por ilustradores e crianças do Hospital.

 

Para marcar a semana do Meio Ambiente, pinturas, fotografias, gravuras e colagens de pacientes do Hospital Pequeno Príncipe e de cinco ilustradores profissionais poderão ser vistas na exposição Colorindo as Flores, os Bichos e as Paisagens de Curitiba. A abertura da mostra ocorre no dia 06 de junho, às 16 horas, na Biblioteca Pública do Paraná, quando também será realizado o lançamento do catálogo. O evento terá a presença de pacientes que são autores dos trabalhos. A entrada é gratuita e a mostra prossegue até 17 de junho.

 

A exposição conta com cerca de 100 obras que foram feitas durante oficinas realizadas com crianças e adolescentes atendidos pelo Pequeno Príncipe. Mais de mil pacientes participaram das atividades realizadas ao longo de seis meses. O Projeto Colorindo as Flores, os Bichos e as Paisagens de Curitiba foi viabilizado por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura e patrocinado pela empresa Britânia.

 

Durante as oficinas, os pacientes foram sensibilizados sobre a questão ambiental. Depois, convidados a confeccionar trabalhos artísticos a partir da temática. “Só cuidamos daquilo que conhecemos. Para preservar a diversidade da vida em nosso meio ambiente, é preciso conhecer e apreciá-la. Daí a importância desse projeto, que descortina para nossas crianças e seus familiares toda a riqueza da fauna e da flora paranaense”, salienta o coordenador do setor de Educação e Cultura do Pequeno Príncipe, Cláudio Teixeira Pimentel.

 

Para sensibilizar as crianças para as questões ambientais, uma apostila com uma história infantil apresentava as paisagens, a fauna e a flora paranaense. Para contar a história foram criados dois personagens: o Menino Vespa e a Fada das Araucárias. A apostila foi ilustrada pelos artistas Diana Carneiro, Fátima Zagonel, Sarika, Ademir Paixão e Eduardo Brettas. 

 

As oficinas de arte realizadas no Hospital Pequeno Príncipe fazem parte das atividades de humanização da unidade. O trabalho garante o direito à Educação, Cultura e Lazer, previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. “Por meio dessas atividades, a passagem pelo hospital se torna também um momento de inclusão social e acesso à educação e cultura”, justifica Pimentel.


Serviço:

Exposição Colorindo as Flores, os Bichos e as Paisagens de Curitiba

Data: de 06 a 17 de junho. A abertura da mostra ocorre, às 16 horas, quando também será realizado o lançamento do catálogo.

Horário: De segunda a sexta-feira, das 8h30 às 20h. Aos sábados, das 8h30 às 13h.

Local: hall da Biblioteca Pública do Paraná, na Rua Cândido Lopes, 133, Centro, Curitiba.

A entrada é gratuita.

 

Curso de Aperfeiçoamento em Fisioterapia Pediátrica 2011 está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o curso de Aperfeiçoamento em Fisioterapia Pediátrica do Complexo Pequeno Príncipe, dirigido a formandos em fisioterapia e fisioterapeutas. Os interessados precisam encaminhar, até o dia 15 de julho, um currículo para o e-mail fisioterapia@hpp.org.br ou entregar no próprio setor de Fisioterapia do Hospital Pequeno Príncipe. Informações pelo telefone (41) 3310-1278, com Patrícia. O curso é gratuito e as vagas são limitadas.
Os candidatos inscritos serão submetidos a uma prova e entrevista. O curso tem duração de seis meses e ocorre entre agosto de 2011 e fevereiro de 2012, de segunda a sexta-feira em dois horários (pela manhã e à tarde), no próprio Hospital Pequeno Príncipe.
 
Conteúdo Programático:
Fisioterapia aplicada à Pediatria Geral
Fisioterapia aplicada à Ortopedia Pediátrica
Fisioterapia aplicada à Neurologia Pediátrica
Fisioterapia aplicada à Cardiologia Pediátrica
Fisioterapia aplicada à Pneumologia Pediátrica
Fisioterapia aplicada à Neonatologia
 
Referências Bibliográficas:
Fisioterapia Cardiopulmonar – Jan S. Tecklin
Fisioterapia em Pediatria – Roberta Sheperd
Fisioterapia e Crescimento na Infância – Yvonne Burns
Fisioterapia e Crescimento na Infância – Julie MacDonald
Fisioterapia Respiratória Pediátrica – G.Postiaux
Fisioterapia Pediátrica – Jan S. Tecklin
 
Serviço
Prazo para envio dos currículos: 15 de julho de 2011
Prova teórica: 18 de julho de 2011, às 14h
Entrevistas: 19 de julho de 2011 – horários agendados 
Período do curso: de 1º de agosto de 2010 a 12 de fevereiro de 2012
Local: Hospital Pequeno Príncipe
Endereço: Rua Desembargador Motta, 1070 – Água Verde
Informações pelo telefone (41) 3310-1278 com Patrícia ou fisioterapia@hpp.org.br
 

Pequeno Príncipe atende 330 crianças e adolescentes vítimas de violência em 2010

A maioria das ocorrências atendidas no hospital foi violência sexual. Os casos ocorrem normalmente na casa da vítima e o agressor é um familiar.
O Dia Nacional de Combate à Violência, Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes é 18 de maio. A data é uma oportunidade para que a sociedade e autoridades debatam o assunto em busca de medidas para inibir o problema. Apesar das políticas públicas e leis, o número de crianças e adolescentes vitimizados ainda é alto. Em 2010, o Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba (PR), atendeu 330 pacientes que sofreram algum tipo de violência. Dessas ocorrências, quase 68% foram de violência sexual (224 casos). 
 
É importante lembrar que a violência sexual vem acompanhada de violência física, psicológica e negligência, pois em alguns casos o responsável sabe que a criança é vítima de abuso sexual e omite. Entre os 224 casos de violência sexual atendidos na instituição, mais de 57% das vítimas tinham menos de 5 anos. A violência sexual, na maioria dos casos, é praticada por um familiar (66%) ou por algum conhecido (21%). Em apenas 13% dos casos, os agressores eram desconhecidos. Entre as estatísticas de agressão sexual registradas pelo Pequeno Príncipe, outro dado alarmante é a recorrência da violência. Em 34% dos casos, não foi a primeira vez que a agressão ocorreu. Desses, quase 30% eram crônicos.
 
Além da violência sexual, os maus-tratos contra crianças e adolescentes são caracterizados por negligência, violência psicológica e física. Do total de 330 casos atendidos pelo Pequeno Príncipe, depois da violência sexual, a mais recorrente foi a agressão física (16,5%). A negligência ocupa o terceiro lugar das agressões, com 14,5%.
 
O número de crianças vitimizadas atendidas no Hospital Pequeno Príncipe em 2010 cresceu mais de 19%, se comparado com 2009 – quando foram registrados 277 casos. Porém, 2009 foi um ano atípico, pois houve redução em quase todos os atendimentos da instituição, em função epidemia da gripe A (H1N1) – quando a procura por unidades de saúde foi menor.
 
Responsável agressor
Das 330 agressões atendidas pelo Hospital, 79% foram praticadas por familiares das vítimas. Os pais foram responsáveis por 32% dos casos, sendo quase 17% das ocorrências praticadas pelo pai.  Em 90% dos casos, o agressor fazia parte do círculo de relacionamento da vítima. Apenas 10% foram cometidos por desconhecidos.
 
Perfil
A maioria das vítimas são meninas (65%). Mais da metade (57%) tem até 5 anos, sendo que 26% tem menos de dois anos. Já em relação ao agressor, 70% são do sexo masculino.
 
Referência no atendimento
O Pequeno Príncipe é referência no atendimento às crianças vítimas de violência sexual e maus-tratos. A instituição desenvolve a Campanha Pra Toda Vida – A Violência Não Pode Marcar o Futuro das Crianças. A campanha foi lançada em 2006 e orienta profissionais de saúde e educação para o enfrentamento, prevenção e diagnóstico de violência contra crianças e adolescentes.
O Hospital disponibiliza um manual sobre como identificar e proceder em casos de violência contra a infância. Este material já foi impresso e distribuído, em parceria com instituições de ensino e de classe, a uma rede de 60 mil profissionais, como professores e equipes de saúde da rede pública.

Faça o download dos manuais:

Manual do ortopedista para identificação e conduta

Manual do profissional de educação para identificação e conduta

 

Faça sua doação