Hemodinâmica completa 25 anos e realiza procedimento número 12 mil

O Setor de Hemodinâmica do Hospital Pequeno Príncipe completou nesta quinta-feira, 05 de setembro, 25 anos de existência. E nesta mesma data, a equipe da área realizou o procedimento de número 12 mil. O cateterismo foi feito em um garoto de seis anos vindo de Maringá, cidade localizada no Noroeste do Paraná.

 
O coordenador do Serviço, Léo Agostinho Solarewicz, conta que a área do Pequeno Príncipe é referência no Brasil, juntamente com outros dois hospitais de São Paulo e do Rio de Janeiro. No setor são efetuados diagnósticos e procedimentos terapêuticos que utilizam o cateterismo, com punções em veia ou artérias pela virilha ou pescoço.

“O procedimento número 12 mil, por exemplo, foi terapêutico. Era um caso de estenose aórtica, que pode provocar dores, isquemias e até desmaios quando a criança pratica atividades físicas”, explica o médico.

Solarewicz destaca a importância do cateterismo. “Ao utilizá-lo, evita-se a cirurgia em grande parte dos casos. A vantagem está justamente nessas ações terapêuticas, algo que não era feito há 20 anos. É realmente uma evolução no caso de patologias cardíacas”, diz.

Investigação de doenças
Entre as doenças que podem ser investigadas e podem ser submetidas a procedimentos terapêuticos com a técnica está, além da estenose aórtica, a estenose pulmonar valvar, entre outras moléstias. Também é feito o fechamento de fístulas coronárias. “Eles são realizados desde em recém-nascidos até adolescentes com 18 anos”, conclui Solarewicz.

 

Faça sua doação