Hospital Sentinela

O Pequeno Príncipe também integra o time de 10% dos hospitais brasileiros que participam do programa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para a notificação de problemas existentes em materiais, equipamentos e medicamentos comercializados no país. A rede Sentinela gera as informações a partir das quais a agência do governo responsável pela vigilância sanitária, a Anvisa, inicia os procedimentos para tirar de circulação materiais e medicamentos com desvios de qualidade que podem comprometer a saúde das pessoas.

Treinamento e atenção permanentes contra a infecção hospitalar

O Hospital Pequeno Príncipe mantém seu pessoal em treinamentos constantes e realiza campanhas internas que os capacitam a identificar desvios de qualidade nos materiais e medicamentos utilizados, assim como em inúmeros detalhes dos procedimentos internos que possam favorecer a reprodução de bactérias e outros agentes causadores ou propagadores de infecções hospitalares. Graças a tais procedimentos, aos programas de humanização hospitalar e ao comprometimento das equipes e familiares, o Hospital reduziu seus níveis de infecção hospitalar em 57,9% entre 2001 e 2011, passando de 3,8% para 1,6%.

Hospital notifica mais de 99% dos casos de varicela em Curitiba

O Pequeno Príncipe é o hospital que mais notifica a Vigilância Epidemiológica do Paraná em doenças como meningite, varicela (catapora), leptospirose, hepatites e coqueluche, entre outras doenças infectocontagiosas de notificação obrigatória. Em 2010, o Hospital respondeu por 74,10% de todas as notificações de Curitiba. No caso da varicela, foi a quase totalidade das notificações: 98,8%. As notificações são fundamentais para o controle de epidemias, pois dão à Secretaria de Estado da Saúde do Paraná e à Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba as informações essenciais para a prevenção e o combate às epidemias nas redes estadual e municipal de saúde.

 

Faça sua doação