Combate ao Câncer Infantojuvenil – sintomas

O Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional no tratamento de câncer em crianças e adolescentes, doença que mais mata na faixa etária dos zero aos 19 anos, de acordo com o INCA. Só no Paraná, são cerca de 400 novos casos todos os anos; desses, o Pequeno Príncipe recebe aproximadamente 120, se tornando o maior serviço na especialidade, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

A boa notícia é que o diagnóstico precoce juntamente com o tratamento adequado eleva a chance de cura a 80%. Por isso, os pais e responsáveis devem ficar atentos aos sinais e sintomas, principalmente quando a criança ainda não verbaliza ou o adolescente tem vergonha de contar o que sente, como explica a oncologista pediátrica e chefe do Serviço de Oncologia e Hematologia do Pequeno Príncipe, Flora Watanabe.

E, em novembro, especialmente, reforçamos o assunto ainda mais na mídia a fim de relembrar o dia 23, em que marca o Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantil.

 

+ Fala, Doutor

Bullying e Depressão

A psicóloga Daniela Prestes alerta que uma criança ou adolescente que sofre bullying pode vir a sofrer depressão e ter consequências ainda piores

Vacinas

Campanha de multivacinação vem relembrar a importância das vacinas e também de se fazer o reforço delas, ou seja, de tomar a segunda dose quando indicado durante todo o ano.

Autismo

O autismo ainda é cercado de muitas dúvidas e preconceitos. E o diagnóstico precoce faz toda a diferença para o tratamento e, consequentemente, na qualidade de vida do paciente. O neurologista pediátrico, Antônio Carlos de Farias fala sobre o assunto.

Crise de choro

Algumas crianças, ao ter crises de choro, podem perder o fôlego e até mesmo desmaiar. Existem vários motivos que desencadeiam essa condição.

Faça sua doação